O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Relacionamento abusivo

É inegável que na figura perfeita de um futuro de muitas pessoas, está um relacionamento saudável e feliz. Mas o que se vê na realidade de muitos é o extremo contrário disso. O que começa como algo bom e sadio pode se tornar uma experiencia perigosa tanto física como psicologicamente.
Verifica-se que discussão dos chamados relacionamentos abusivos tem tido o holofote nos últimos anos, principalmente em redes sociais, onde a conectividade entre todos é tão rápida. Casos de violência tanto física quanto emocional são cada vez mais comumente relatados e tem trago visibilidade para vítimas de abuso e são um sinal de alerta para todos
Por exemplo, em abril deste ano, a hashtag "#EuViviUmRelacionamentoAbusivo" estava entro os tópicos mais comentados no Twitter. Milhares de relatos de agressões físicas e emocionais a mulheres e homens, que mostram o abuso em pequenas atitudes. A psicóloga Analu Lanik Costa explica que relacionamento abusivo é todo aquele que causa danos ao outro. Desde afastar o parceiro dos amigos e família, privação da liberdade, até a pressão psicológica e agressão física. As narrativas são incontáveis.
Ainda convém lembrar que muitas vezes o abuso, direcionado em sua maioria ás mulheres, é o eco do machismo. A ideia de que o ciúme é algo normal e que a mulher deve baixar a cabeça e obedecer ao parceiro está, muitas vezes, enraizada nas nossas mentes, e a desconstrução dessa ideia é um processo que exige tempo e mente aberta. As consequências desses relacionamentos são duradouras e exigem, muitas vezes, tratamento psicológico e anos de recuperação.
Dado o exposto, é de extrema importância o apoio mútuo entre vítimas e também dentro do convívio familiar. Também se faz necessária a criação de mais campanhas de alerta pelo Governo Federal, como a campanha "#NãoéAmorQuando" em coloboração com a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, e também é imprescindível a participação da mídia em tais campanhas. Do mesmo modo, a população deve continuar usando redes sociais para denunciar abusos e conscientizando outros. Ninguém está sozinho, e todos devem continuar juntos nessa luta.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!