ENTRAR NA PLATAFORMA
Redes sociais e o novo conceito de felicidade

    Segundo o sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman, na modernidade líquida, o indivíduo será definido pelo seu estilo de vida, por aquilo que consome e o modo que consome. Paralelamente, com o surgimento das redes sociais na Era Digital, as postagens feitas no Facebook, Snapchat e Instagram, por exemplo, definem o grau de "felicidade" de cada pessoa, além de influenciar emocionalmente outros internautas.


    Contemporaneamente, barreiras fisícas não são mais um problema, é rápido e fácil se comunicar e compartilhar momentos da vida com outras pessoas de diversas partes do mundo. Nesse contexto, o documentário brasileiro "Quanto tempo o tempo tem", trás uma pesquisa ampla e filosófica a respeito do impacto das redes sociais na sociedade moderna em que a produção e compartilhamento crescente de conteúdo, inclusive pessoal, faz com que a identidade se multiplique. Logo, os indivíduos se preocupam em divulgar fotos e vídeos de uma vida aparentemente feliz e perfeita, a fim de evidenciar um perfil desejável de vida.


   Ademais, pesquisas feitas por especialistas e psicólogos em todo o mundo, apontam que o uso excessivo de redes sociais afetam o bem-estar e a autoestima, ocasionando, muitas vezes, casos de depressão e ansiedade, que correspondem a um percentual aproximado de 6% e 4% respectivamente entre o mundo. Além do mais, a solidão e a sensação de fracasso é crescente entre as pessoas, por não conseguirem estabelecer relações interpessoais no mundo real ou por não alcançarem padrões de vida satisfatórios quando comparadas as postagens nas redes sociais.


    Portanto, em vista dos impactos relacionados ao novo conceito de felicidade, é imprescindível que o Estado, em conjunto com o Ministério da Educação(MEC), invistam na implementação de aulas voltadas para a saúde mental e física nas escolas, preparando os menores a lidar com questões emocionais, como também aprender a utilizar as redes sociais com a devida atenção. Além disso, é importante que seja divulgada a realidade por trás das telas, por meio de curta-metragens e frases esclarecedoras na mídia, mostrando que a felicidade tem seus limites. Dessa forma, a sociedade poderá escolher conscientemente entre definir sua identidade fora ou dentro das redes sociais.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde