ENTRAR NA PLATAFORMA
Racismo Velado

O filme ''Pantera Negra'' recebeu uma indicação na categoria de Melhor Filme do Oscar 2019. A temática central da obra destaca as aventuras de um super-herói negro e narra, de forma ficcional, a difusão da cultura africana no ocidente. Essa proposta representou um movimento contrário ao observado historicamente na cinematografia mundial: um negro como protagonista. Tal panorama evidencia uma realidade vivenciada no contexto social hodierno: o racismo velado. Nesse sentido, cabe analisar como a influência histórica e a representação midiática corroboram a problemática em questão.



Em princípio, faz-se necessário destacar o papel da influência histórica na manutenção do impasse. De acordo com o sociólogo Pierre Bourdieu, em sua obra ''Habitus'', toda sociedade tende a incorporar padrões sociais impostos e os reproduz ao longo das gerações. Nesse sentido, durante a atividade colonizadora no continente africano, criou-se uma relação de subserviência do afrodescendente em relação à cultura europeia. Essa errônea relação naturalizou-se de maneira estrutural no corpo social ocidental, cujos efeitos são a intolerância aos que divergem do padrão. Como resultado, tem-se o cerceamento das liberdades individuais quando, por exemplo, a mulher negra sente obrigação em fazer transição capilar pois, dessa forma, seria ''melhor aceita '' socialmente.



Em consonância a isso, vale destacar os reflexos da representação midiática na conservação do problema. É fato que a exibição imagética do negro pelos veículos midiáticos é, majoritariamente, de inferioridade ou subordinação. Em 2018, a Caixa Econômica Federal brasileira veiculou uma campanha publicitária em que representava Machado de Assis - expoente da literatura nacional- com pele branca, ainda que o escritor fosse negro. Essa construção da mídia cristaliza valores preconceituosos e limitantes à população negra, ao passo que revela o racismo nas entranhas do escopo coletivo.



Dessarte, é imprescindível a conjugação do poder governamental e da esfera midiática à atenuação do racismo velado. O primeiro deve, por meio de verbas governamentais, organizar um calendário de palestras escolares de viés histórico-antropológico que objetivem desconstruir o ideário discriminatório oriundo das colonizações africanas, que permeiam - ainda que inconscientemente, o pensamento individual majoritário-. Ademais, é dever do segundo, ainda, reformular a representação do negro nas novelas, séries e filmes - como em Pantera Negra -, de modo a promover sua visibilidade em posições outrora incomuns, como a de super-herói, com o fito de romper a concepção limitante que se criou da população negra. Dessa forma, tornar-se-á possível vislumbrar uma sociedade livre dessa herança vergonhosa que perpassa gerações.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde