ENTRAR NA PLATAFORMA
Prevenção da obesidade no Brasil
A animação denominada "Wall-e" relata um futuro de sedentarismo e obesidade, em que as pessoas não conseguem se locomover sem o auxílio de máquinas e consomem apenas alimentos processados. Esse filme é sobre um estilo de vida que não está longe da realidade, afinal, segundo o Ministério da Saúde, metade dos brasileiros estão acima do peso ideal. Dessa forma, a falta de educação alimentar e a irresponsabilidade das empresas em fornecer alimentos não saudáveis aumentam a problemática da obesidade no Brasil.
Em primeira análise, é evidente que as pessoas não têm consciência do que estão consumindo. Com o aumento da jornada de trabalho, muitos indivíduos optam por "fast-foods", restaurantes que servem comidas rápidas e com preços baixos, ideal para o estilo de vida de grande parte dos brasileiros. Entretanto, esses alimentos possuem um alto teor de gordura e não têm os nutrientes necessários para manter o corpo saudável. Com isso, o consumo diário desse tipo de alimento atua para aumentar o crescente número de obesos, causando doenças graves, como diabetes tipo 2, hipertensão e câncer.
Em segunda análise, observa-se que os interesses financeiros estão acima da preocupação com a saúde do consumidor. Conforme o sociólogo Karl Marx, em um mundo capitalista, a busca pelo lucro está acima dos valores morais e éticos. Nesse sentido, as empresas alimentícias utilizam os meios de comunicação para persuadir e vender alimentos altamente prejudiciais à saúde e que maximizam a obesidade, atingindo principalmente crianças, as quais se tornam obesas desde pequenas, dificultando a reversão desse quadro na vida adulta.
Portanto, é necessário que precauções sejam tomadas para evitar a obesidade no Brasil. Os meios midiáticos devem incentivar o consumo de alimentos saudáveis, como frutas e verduras, alertar sobre o consumo em excesso de alimentos industrializados, mostrando como manter uma dieta eficaz e disseminando os benefícios dos exercícios físicos, por meio de campanhas publicitárias, para que a sociedade possua hábitos saudáveis. Ademais, o Governo deve regular as propagandas, principalmente as que se direcionam às crianças, que são mais vulneráveis a esse tipo de persuasão, criando leis que obriguem as empresas a avisar os perigos do consumo em excesso de seus produtos, para que a sociedade saiba o que está consumindo. Somente assim o Brasil se tornará precavido quanto a essa doença e não existirão pessoas obesas e sedentárias, como no filme "Wall-e".
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde