O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Preconceito linguístico

(atenção o travessão no site,está como interrogação,porém no meu computador aparece corretamente o travessão,grata.)

A Declaração Universal dos Direitos Humanos ? propagada pela ONU, em 1948 ? assegura a todos os indivíduos o direito à liberdade cultural e ao bem-estar comunitário.Todavia,a ineficácia governamental, na desconstrução do etnocentrismo gerado no Brasil-colônia,trouxe como resultado um alto índice de preconceito linguístico no Brasil,problema esse que inibe de forma indireta o acesso dos cidadãos brasileiros a seus direitos legais.Dito isso,cabe a análise detalhada dos principais coeficientes que levam ao infortúnio,para seu efetivo combate.


Em primeira análise, a construção social, imputada pelos portugueses no Brasil colônia,é a raiz histórica do preconceito linguístico no país.Isso acontece porque,os europeus em contato com os nativos, julgaram a língua dos mesmo inferiores,e oficializaram-de forma violenta-a língua padrão portuguesa sobre eles.Em decorrência disso, nos dias de hoje,existe uma falsa ideologia,incongruente,de que a forma de falar determina o valor do indivíduo, sua faixa monetária e seu potencial intelectual.


Em segunda análise,o aparato estatal é ineficiente na desconstrução desse preconceito arcaico,visto que 70% da população já sofreu com a problemática.Isso ocorre,de acordo com antropólogo Franz Boas,em razão do etnocentrismo ( ato de considerar sua cultura superior a outra).Devido a essa falsa ideia, muitas pessoas consideram sua forma de utilizar as palavras e até mesmo seu fonema superior às dos demais.Por consequência disso,há uma segregação regional imoderada no país-onde estados criaram inimizade,e geram xenofobia,dado o tamanho do preconceito pela forma de falar do próximo.



Infere-se, portanto, a necessidade de eliminar os fatores que estimulam o preconceito linguístico no Brasil.Logo, é necessário que o Governo Federal em parceria com Ministério da Educação torne obrigatório nas escolas,a ocorrência de debates mensais,coordenados por especialistas na língua portuguesa, filósofos e sociólogos,com intuito de quebrar essa construção social separatista e ensinar sobre a necessidade de respeitar as diversas formas de falar.Ademais,o Poder legislativo deve criar uma lei específica para problemática, a qual todos os indiciados pela discriminação da língua passem por reabilitação com linguistas e cientistas sociais,para que ensinem sobre a equidade de importância entre as diversas formas de expressar a língua portuguesa.Para que, dessarte,possamos sanar o problema e garantir a qualidade de vida da população.Afinal,segundo Platão, mais importante que a existência é a qualidade da mesma.



Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!