O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Pós-verdade

A obra "1984", escrita por George Orwell, descreve a manutenção de um sistema autoritário através da manipulação dos indivíduos - por meio, inclusive, da falsificação de registros históricos. Ainda que ficcional, tal livro demonstra que a mentira sempre foi ferramenta de interesses pessoais e, no século XXI, agrava-se devido a velocidade das informações e ao comportamento leviano da sociedade. Nesse viés, a verdade passou a ser relativa e negligenciada, necessitando restabelecer seu espaço nas relações interpessoais da modernidade.

O processo de globalização, iniciado no século XX, rompeu paradigmas ao permitir o compartilhamento de informações em rede. Dessa maneira, as "fake news", notícias falsas criadas para potencializar discussões e beneficiar alguns indivíduos, se perpetuaram com facilidade pela internet e redes sociais. As eleições dos Estados Unidos em 2016, por exemplo, demonstraram o poder da criação de boatos na decisão de eleições, visto que isso contribuiu para a perda de popularidade da candidata Hillary Clinton. Ainda sob essa ótica, Foucault afirma que a verdade nunca associa-se a instituições, pois requer liberdade e não deve ser influenciada por ideologias próprias.

No entanto, a baixa importância do que é genuíno e autêntico na atualidade reflete, igualmente, a indiferença da sociedade em tais questões. Nesse sentido, é perceptível que as pessoas se acomodaram com as facilidades tecnológicas e perderam o senso crítico e questionador, já que aceitam o ponto de vista que lhes é imposto. Ademais, o relativismo moral se prolifera pela ascensão de extremismos, de forma a privilegiar e ratificar as crenças individuais em detrimento dos fatos reais. Diante dessa questão, Nietzsche afirma que a verdade não existe, porque difere-se para cada indivíduo e é uma ilusão que advém do poder.

Nessa conjuntura, a verdade deve ser valorizada pela sociedade e assegurada pelas instituições. É dever do Governo Federal fiscalizar e punir a criação de boatos, através da parceria com sites que investigam fraudes na internet. Além disso, a sociedade, motivada por campanhas públicas, precisa analisar diferentes pontos de vistas e denunciar notícias suspeitas, a fim de enfrequecer a divulgação de mentiras e ampliar o espaco da genuinidade. Com estas medidas, será possível modificar a sociedade brasileira visto que, segundo Orwell, em tempos de engano universal falar a verdade é um ato revolucionário.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!