ENTRAR NA PLATAFORMA
Poluição do ar e seus impactos na saúde da população

Com a utilização da queima do carvão como fonte de energia, a partir da I Revolução Industrial, inicia-se a poluição do ar de maneira massiva. Atualmente, substituído o carvão mineral pelo petróleo, esse problema aumenta a cada ano que passa, devido a ausência de políticas públicas eficientes, impactando de forma negativa a saúde da população e, consequentemente, a economia do país. Dessa forma, é preciso uma análise de como a alta concentração de poluentes no ar afeta diretamente a vida da sociedade.


Em primeiro plano, é imprescindível pontar o descaso de muitos países para com o meio ambiente. A exemplo, a saída dos Estados Unidos em 2017 do Acordo de Paris, que visa conter o aquecimento global em até 2°C em relação aos níveis pré-industriais, demonstra a indiferença do segundo maior produtor mundial de gás do efeito estufa com a poluição e seus efeitos nos indivíduos. Dessa maneira, torna-se crescente o número de mortes devido à inalação dos gases e à exposição a partículas que penetram nos pulmões e no sistema cardiovascular, chegando a 7 milhões de óbitos por ano, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).


Outrossim, é importante destacar os impactos econômicos dessa ausência de saúde da população. As doenças relacionadas a concentração de poluentes no ar, nesse sentido, provocam mortes precoces, assim como diminui a frequência de ida dos indivíduos ao trabalho. Isso ocorre pois, segundo a OMS, nove em cada dez pessoas respiram ar contaminado e as políticas públicas que existem são fracas ou dão espaço para a emissão desenfreada de gases poluentes. Assim, o geógrafo Milton Santos afirmou que “o mundo é formado não apenas pelo que já existe, mas pelo que pode efetivamente existir”, explicitando a necessidade de mudanças no presente para que haja em futuro próspero e saudável.


Torna-se evidente, portanto, a necessidade de diminuir a poluição do ar, visando uma melhor qualidade de vida da população. Para isso, cabe a ONU promover acordo com os países, estabelecendo limites claros e reais para os níveis de poluição no ambiente urbano e rural, com severas punições àqueles que não cumprirem, para que, a longo prazo, a qualidade do ar melhore e não afete a saúde do indivíduo. Além disso, a mídia deve reforçar as questões ambientais, para que cada um contribua com a sua parte, como o uso do transporte alternativo, reconhecendo que sua saúde está em jogo. Só assim, poderemos viver garantindo a vida futura no planeta.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde