ENTRAR NA PLATAFORMA
Poluição do ar e seus impactos na saúde da população

     A Arcádia- inspiração da escola literária árcade- era um local na Grécia Antiga onde o ser humano viva em perfeita harmonia com a natureza. Contudo, na contemporaneidade, esse equilíbrio está comprometido e tem como um dos fatores a poluição atmosférica, fenômeno causado não só pela baixa procura por alternativas sustentáveis, mas também pela banalização dos impactos ambientais. Diante desse cenário, é pertinente uma análise acerca dessa conjuntura de tanto impacto para a sociedade tupiniquim. 


      Primordialmente, é notório que a partir do século XIX, com o advento da Segunda Revolução Industrial, ocorreu a expansão e o desenvolvimento das indústrias  fora do continente europeu, além do início da produção desenfreada de automóveis, os quais passaram a ser consumidos em larga escala por parcela significativa da sociedadde. Nessa perspectiva, o industrialismo expansionista em consonância comm práticas humanas - como o consumo exarcebado, principalmente de veículos - são os principais agentes da poluição do ar, visto que emitem altas porcentagens de gases como o dióxido de carbono e o metano, ambos prejudiciais para a saúde humana. Dessa forma, a reduzida busca por medidas mais sustentáveis, com transportes coletivos e o uso de bicicletas, além do consumismo intrínseco à boa parcela dos indivíduos contemporâneos, torna difícil o combate à poluição. 


     Ademais, é perceptível que, hodiernamente, coexistem vários impactos ambientais: a poluição atmosférica, além das ilhas de calor, inversão térmica e desertificação, por exemplo. Assim, vale salientar que as escassas medidas de controle e, consequentemente, a manutenção desses fenômenos ambientais decorrem de uma banalização destes, haja vista o descaso de muitos cidadãos no que se refere ao assunto não somente acerca da natureza, mas da própria saúde do ser humano. Sob tal ótica, o Relatório Bruntland, publicado em 1897, traz um novo conceito "desenvolvimento sustentável", o qual afirma que o uso dos recursos naturais deve ser economicamente viável e ecologicamente consciente para ser deixado para as gerações futuras, o que ratifica a importância do combate à problemática da poluição.


    Destarte, medidas devem ser efetivadas para mitigar o panorama da poluição atmosférica no país. Urge ao Ministério da Educação criar uma nova disciplina escolar na educação básica: Educação Ambiental, com aulas  ministradas por profissionais das Ciências Naturais, os quais devem ser submetidos à uma especialização sobre o tema de meio ambiente e impactos ambientais, com o objetivo de oferer aulas teóricas e práticas que possibilitem a construção de um pensamento ecologicamente crítico nas crianças e adolescentes. Logo, a realidade brasileira, gradativamente, parecerá com a Arcádia da antiguidade clássica.  

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde