O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Pobreza no Brasil

  A Constituição Federal –norma de maior hierarquia no sistema jurídico brasileiro- promulgada em 1988 assegura a todos os cidadãos o direito à igualdade. Entretanto, o alarmante número de brasileiros que vivem na extrema pobreza mostra que existe uma péssima divisão renda por entre os indivíduos e a enorme discriminação, pelo qual passam todos os dias na pratica. Dessa maneira, medidas devem ser tomadas para mitigar a mazela com total eficácia.

   É valido destacar, inicialmente, que a má distribuição dos recursos em uma sociedade impulsiona o problema da insegurança alimentar. No filme espanhol “O Poço”, prisioneiros são confinados em uma torre vertical e apenas podem se alimentar dos restos de comida do nível de cima. Na narrativa, fica clara a disparidade do luxo dos primeiros andares comparada à miséria dos últimos, analogamente à realidade. Dessa forma, nota-se que enquanto muitos têm condições financeiras para se fartarem, outros ficam de estomago vazio.

    Em segunda análise, algumas pessoas não têm dinheiro para ter um lar e acabam indo para ruas, e a partir desse momento passam a ser alvos de discriminação. Nesse sentido, a filosofa Hannah Arendt desenvolveu, em sua obra “ Eichmann em Jerusalém “, o conceito de banalidade do mal, segundo, o qual as atitudes cruéis se tornaram parte do convívio social e se banalizaram na sociedade. Ocorre que, no Brasil, a agressividade denunciada por Arendt ainda se perpetua no imaginário contemporâneo e fomenta os casos de violência com os mendigos em suas faces mais desumanas, o que fragiliza o bem-estar dos indivíduos e representa um impasse na Nação.

    Torna-se evidente, portanto, que a pobreza é um desafio que precisa ser combatido no País. Para isso, o Estado, cuja função é garantir os direitos da população, precisa, em parceria com a Sociedade, oferecer melhores condições de vida e oportunidades de trabalho aos brasileiros em situações precárias, com o intuito que estes saiam das ruas e tenham os preceitos prometidos efetivados. Além disso, o Poder Público, em parceria com o Ministério da Justiça, deve fiscalizar os casos de violência e punir os agressores, a fim de manter os indivíduos em um local mais seguro. Assim, observada uma ação conjunta entre a População e o Governo, alçará o Brasil à verdadeira posição de Estado Democrático de Direito.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!