O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Pedofilia no Brasil

"Sabem por que é que eu pinto tanto menino em gangorra e balanço? Para botá-los no ar, feito anjos", declarou o pintor Cândido Portinari, famoso por retratar em seus quadros as figuras das crianças em diversas situações. Ao contrário do cenário inocente retrato por esse artista, cresce na sociedade atual uma outra figura perversa relacionada aos infantes, a pedofilia. Como um dos grandes problemas de saúde pública nesse início de século, com casos crescentes a cada dia, necessita-se combater esse mal da sociedade compreendendo os fatores que o causam.
Primeiramente, muitos dos casos de pedofilia não são coibidos pela falta de uma denúncia adequada. A denúncia é necessária, uma vez que, ao se denunciar evita-se que o caso ocorrido passe despercebido pela sociedade e contribui, assim, para que futuros casos sejam evitados, pois, como já se sabe, os agressores que são denunciados são menos reincidentes na prática da pedofilia.
Outro fator que contribui para as práticas dos agressores é a subnotificação dos casos. Nesse sentido, o "Ministério da Saúde" reconhece que o "Sistema de Informação de Agravos de Notificação" - o "SINAN" - não contempla todos os casos acontecidos, uma vez, que em muitos casos, não se realiza a notificação. Sem a notificação desses casos, que é uma atitude bastante simples, basta apenas o preenchimento de um formulário de papel, a coibição da pedofilia ganha menos força, pois dificulta reconhecer a verdadeira situação dos casos no território brasileiro, dentre outras informações, como sobre o perfil do agressor e da vítima.
Diante disso, como os meios ineficazes de denúncia e de notificação dos casos de pedofilia ainda não ajudam a coibir os casos dessa prática prejudicial, deve-se, primeiramente, buscar o fortalecimento desses meios. Cabe à Secretaria de Direitos Humanos ampliar o conhecimento da população sobre os canais de denúncia como o "Disque 100" investindo em campanhas publicitárias sobre tal. Ao Ministério da Saúde, cabe possibilitar meios mais acessíveis para a notificação desses casos, através do desenvolvimento de prontuários eletrônicos, ao invés de, prontuários em folhas de papel, bem como, o desenvolvimento de aplicativos para smartphones e tablets para realizar as notificações. Dessa forma, o combate à pedofilia se fortalecerá e esse mal começará a se extirpar da sociedade.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!