O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Os desafios para manter um sistema de saúde público no Brasil

Promulgado em 1948 pela ONU, a Declaração dos Direitos Humanos garante o direito à saúde e bem-estar social. Entretanto, a condição de oferta em relação à saúde pública no país é insatisfatória, na qual possui desafios que impossibilita fornecer o serviço à uma parcela da população. Nessa perspectiva, o SUS acaba por ser ineficiente, tanto por uma condição social do Brasil quanto devido a condição econômica atual.

Primeiramente, é necessário destacar que o tamanho da nação é um entrave aos serviços públicos, em especial à saúde. Infelizmente, a demanda populacional grande e a baixa renda per capita no país resulta em uma saturação no Sistema Único de Saúde, visto que, segundo o próprio Ministério da Saúde, há cerca de 150 milhões de dependentes exclusivamente desse serviço para manutenção do bem estar físico. Dessa forma, o fornecimento de serviços, muitos até básicos, são inviáveis, tendo como resultado a crescente fila de espera nos hospitais e Unidades Básicas de Saúde.

Ademais, vale ressaltar que a crise econômica afeta o sistema de saúde. Consoante ao site jornalístico Gazeta do Povo, em meio ao cenário de desequilíbrio finaceiro, só em 2015 mais de 700 mil pessoas tiveram que abandonar os planos privados de saúde. Com isso, somada à aprovação da PEC dos gastos que congela o investimento no SUS, será cada vez mais comum o sucateamento das enfermarias nacionais, o que resultará em um sistema ainda mais precário e insustentável, semelhante ao vivido por nações europeias no fim da Guerra Fria.

Portanto, faz-se evidente a necessidade de medidas para resolver a problemática. Posto isso, urge ao Governo Federal, por meio de reajuste de gasto e políticas de fiscalização em meio às verbas destinadas, uma vez que há uma necessidade intrínseca pela saúde pública, especialmente da camada mais desamparada da população. A fim de que seja possível tentar aprimorar, ou amenizar a desqualificação, no fornecimento práticas benéficas ao bem-estar, garantindo o direito promulgado pela ONU.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!