ENTRAR NA PLATAFORMA
Os desafios da sexualidade na adolescência

A partir do surgimento do humanismo e do antropocentrismo, a individualidade passou a ser colocada como um temas centrais do conhecimento. Assim, áreas como a psicologia e a psicanálise ganharam um grande espaço de debate sobre a psique e , principalmente, a sexualidade. Dessa forma, apesar de a sexualidade ser um tema bastante debatido, existe desafios com relação a esse tema entre os jovens brasileiros.


Um dos desafios principais a respeito da sexualidade seria sobre a autodeterminação dos indivíduos na sociedade. Com isso, surgem debates acalorados sobre como conceituar gênero, orientação sexual e sexo biológico. Paradoxalmente, apesar da geração atual de jovens ser considerada a mais informada, "antenada" e mais livre , há muito conflito por parte dos jovens com o excesso de informações que são dadas , principalmente, pela mídia. Dessa forma, como os jovens são pessoas que estão tendo o seu caráter e a sua moral ainda em desenvolvimento eles acabam sendo facilmente influenciados e , consequentemente, tendo atitudes precipitadas com objetivo de fazer parte de um grupo. Segundo a OMS(Organização Mundial da Saúde), grande parte dos jovens brasileiros não possuem a educação sexual que é necessária para sua formação. Logo, problemas como gravidez precoce, contração de doenças sexualmente transmissíveis e os conflitos com relação à orientação sexual e gênero são muitos mais frequentes.


Segundo Simone De Beauvoir, ninguém nasce mulher, torna-se mulher. Essa frase ficou bastante conhecida na militância feminista e , logo após, em praticamente todo meio acadêmico ou midiático que discuta a sexualidade. Embora a visão dessa filósofa seja incrivelmente pertinente, o debate sobre os gêneros "homem" e "mulher" causa, entre os jovens, um pouco de desconforto e , de certa maneira, repressão. Essa repressão pode ser encarada de como a sociedade reprime certos tipos de comportamento sexuais e orientações sexuais e privilegia outros. Embora exista a repressão social , também existe a repressão no grupo de convivência que o indivíduo se insere, como o grupo de amigos. Por isso muitos jovens acabam tomando determinadas atitudes e tendo certas experiências sexuais que talvez não tivessem vontade de fazer ou que não tivessem consciência de suas consequências.


Portanto, urge que Estado tome medidas cabíveis a fim de informar , de forma correta, os jovens a respeito do tema da sexualidade em todas as suas vertentes. Assim, o Governo Federal em parceria com o Ministério de Educação e Cultura(MEC) deve criar a matéria "Sexualidade em pauta" na grade curricular dos alunos do ensino fundamental e médio da rede pública e privada de ensino. Essa matéria seria ministrada por psicólogos especialistas em sexualidade, e esses psicólogos teriam como objetivo dar apoio psicológico com relação conflitos internos e ,também, sobre métodos contraceptivos e sobre a temática da sexualidade em geral.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde