O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

O problema da invisibilidade social

Cenas de desigualdade social, como, pedintes na rua, pessoas sem abrigo, usuarios fazendo uso de entorpecentes em plena luz do dia ou pessoas revirando caçambas de lixos, já se tornaram corriqueiras em uma cenário de tamanha discrepância como o meio social brasileiro, e, o ato de ignora-los, de te-los como seres invisíveis, já se tornou um hábito que aos poucos adentra na cultura brasileira, passando de genitor para progenitor.

Não raro, pessoas cruzam com garis, porteiros ou desabrigados, sem ao menos demonstrar sinas cumprimento, tratando-os de maneira a demonstrar uma insignificância dos mesmos no meio social, onde corriqueiramente esses indivíduos fazem parte do cotidiano uns dos outros, como o porteiro de um edifício, que vê os residentes diariamente, porem por muitos pode não ser reconhecido em uma situação que foge do contexto de oficio, como se o simples ato de cumprimentar uma pessoa, estivesse atrelado a posição social que a mesmo ocupa.

Além disso, tratar com sinais de menosprezo pessoas que ocupam posição de menor destaque na sociedade, pode ocasionar sentimento de baixo auto estima e ocasionar um inicio de depressão, sendo a depressão uma doença que se alastra pela sociedade moderna já sendo responsável por diversos óbitos propiciados pelo suicídio. Além de que, muitos desses "invisíveis sociais" podem estar diversas vezes demonstrando sinais de que precisam de ajuda, muitas vezes com coisas simples, como alguém disposto a conversar por alguns minutos.

Observa-se que é necessário tratar com maior seriedade a situação dessas pessoas que muitas vezes se passam por invisíveis. A proliferação de grupos como os alcoólicos anônimos, que abre espaço para pessoas com problema com alcoolismo, ou o conviver, que da voz a idosos, já pode ser um passo nessa caminhada onde se busca empoderamento de pessoas que ocupam posições de menor destaque social. Entretanto se faz necessário a mobilização da sociedade como um todo, onde, o simples ato de dar um "Bom Dia" ao porteiro de seu condomínio, pode de fato tornar o dia dele bom.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!