O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

O porte de armas no Brasil

Desde a Idade Média, os armamentos são usados para garantir a sobrevivência e vêm evoluindo, a cada dia, principalmente após a invenção da pólvora, no século 9. No Brasil, hodiernamente, políticas de armamento têm sido discutidas na Câmara dos Deputados, levantando a discussão do direito à autodefesa. Entretanto, é importante analisar algumas questões, como a cultura de violência que existe no país, a falta de treinamento da população diante do uso de armas de fogo, bem como o aumento do vetor de violência e homicídios.


Em primeiro plano, os brasileiros vêem o perigo iminente de ser alvo da violência como aceitação para as práticas de punição. Com a liberação do uso de armas, a população veria uma forma de punir alguém sem o cumprimento da lei, baseada em opiniões prórias, aumentando o vetor de violência e os efeitos letais na sociedade contemporânea.


Em segundo lugar, há uma ausência de treinamento diante do uso de armamentos, uma vez que mesmo policiais, capacitados para reagir em determinadas circunstâncias, são baleados e, muitas vezes, não resistem aos ferimentos. Em 2017, segundo o Estatística de Policiais Mortos e Baleados, foi registrado o número de 294 feridos, o que comprova que a obtenção de armas de fogo não garante a segurança do indivíduo.


Conclui-se portanto, que medidas são necessárias para resolver o impasse. A fim de combater a violência, além de desarmar os bandidos, urge que o governo invista em políticas nacionais de segurança pública. Só assim, a população se sentirá segura e não haverá necessidade de liberação do porte de armas.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!