O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

O aumento do trabalho informal no Brasil

A CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) regulamenta normas e direitos de trabalhadores das áreas urbanas e rurais, visando, assim, amparo a eles nos campos de saúde, férias remuneradas, décimo terceiro, entre outros. Nesse sentido, embora ela seja benéfica, os indivíduos têm renunciado esses direitos, de maneira em que entram no trabalho informal, à medida em que a crise no mercado de trabalho brasileiro vem aumentando, sendo assim, prejudicial para os citados e para a economia nacional.


Em primeira instância, é valido ressaltar que os Direitos Trabalhistas são produtos direto da Revolução Industrial, na qual os trabalhadores exerciam suas funções de maneira precária sem nenhum tipo de assistência. Assim sendo, o trabalho informal não garante nenhum direito para o trabalhador, de forma que no momento em que o indíviduo for demitido ou pedir a demissão, não é beneficiado ao seguro desemprego, por exemplo. Logo, sem amparo, o indivíduo se encontra vulnerável e desprotegido, com a consciência de que futuramente pode não ter condições de subsistência para ele e para sua família, sendo um dos principais fatores a alimentação. Diante desse fato, nota-se a importância do trabalho formal no país e o regresso causado pela crise no mercado de trabalho brasileiro. Segundo o economista Clóvis Scherer, do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, os dados do IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre a entrada de 1 milhão de trabalhadores informais nos últimos anos repercurtem o cenário de crise nacional.


Por conseguinte, a crise no mercado de trabalho no Brasil tem prejudicado a introdução no emprego formal no país conforme as exigências por parte dos contratantes têm aumentado. A concorrência por uma vaga ampliou-se de forma que garante o lugar àquele que possui maior qualificação no currículo- fato esse que vai de encontro com a média populacional do país, em que a grande maioria não possui recursos o suficiente para exercer especializações e, muitas vezes, não possui tempo para essea exerção de maneira que precisa se empregar para garantir sustento. Segundo o economista Clóvis, citado anteriormente, pessoas nessas condições tentem a sofrer maiores restrições sociais relacionados à pobreza. No entanto, destaca-se o prejuízo que a crise no mercado de thabalho brasileiro causa na introdução de induvíduos no trabalho formal, aumentando, assim, trabalhadores informais e, prejudicando, assim, os citados e, consequentemente, a economia do país, que depende das contribuições que são realizadas apenas por indivíduos contratados nas normas da CLT.


Portanto, medidas são necessárias para resolver o impasse. O Ministério da Economia em parceria com o Ministério da Cidadania deve criar um projeto de lei entregue à Câmara do Deputados. O projeto tem como objetivo a alteração na CLT, visando a obrigatoriedade, por parte do contratante, da anotação do registro do empregado na Carteira de Trabalho, tornando-se crime a contratação do trabalhador sem as normas da CLT. Dessa maneira, havéra aumento na introdução do trabalho formal no Brasil, garantindo, assim, normas e direitos do trabalhador contidos na CLT e, consequentemente, a diminuição no trabalho informal no país e a destruição do cenário atual brasileiro que assemelha-se ao período de início da Revolução Industrial.


 


 


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!