O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

O aumento da expectativa de vida como desafio no Brasil

Segundo Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, a falta de solidez nas relações sociais, políticas e econômicas são características da "Modernidade Líquida" vivida no século XX. No Brasil hodierno, o aumento da expectativa de vida tem sido um desafio e, consequentemente, torna-se um empecilho para o desenvolvimento do país. Desse modo, a desigualdade social e a negligência governamental, perpetuam essa realidade.





De acordo com o sociólogo Émile Durkheim, em sua teoria sobre o fato social, a sociedade é dotada de generalidade, coercitividade e exterioridade. Nesse contexto, a exterioridade relaciona-se à sociedade organizada antes do indivíduo nascer, e evidencia a atual condição econômica. Segundo esse pensamento, a desigualdade social, demonstra a exterioridade e tem prejudicado o acesso à saúde de qualidade para aqueles que não possuem condição financeira e perecem no sistema pública atual, como por exemplo, a enorme fila de idosos no Sistema Único de Saúde.





Além disso, é cabível salientar que, a negligência governamental contribui para o agravamento do impasse. Desse modo, o Estado é responsável por tal visão da problemática que afeta o desenvolvimento econômico do Brasil. Ademais, segundo o IBGE, entre os anos de 1960 e 2000 o número de pessoas com menos de 15 anos caiu, entre 15 e 64 anos aumentou e, nesse espaço de tempo, aqueles com 65 anos ou mais tem crescido drasticamente. Nesse sentido, percebe-se que o Estado faz-se omisso frente a realidade crescente da população idosa, representada como um desafio contemporâneo. Portando, assim como a desigualdade, a negligência é fator preponderante para esse desafio.





Infere-se, portanto, que algumas mudanças devem acontecer para atenuar esse impasse. É imperioso que o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Saúde, promova palestras, seminários e debates sobre o aumento da expectativa de vida, em centros urbanos, postos de saúde e comunidades, além de promover políticas públicas e subsídios financeiros, com intuito de melhorar a saúde e tornar a vida mais longeva. Por fim, as relações sociais serão alteradas e a solidez será alcançada.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!