ENTRAR NA PLATAFORMA
O abuso de poder e de autoridade no Brasil

  O filósofo frânces Sartre defende que cabe ao ser humano escolher seu modo de agir, pois este seria livre e responsável. No entanto, percebe-se que a realidade brasileira contraria a tese do filósofo, pois, a irresponsabilidade está intrínsica aos frequentes casos de abuso de poder. Nesse sentido, o aumento no número de casos está fortemente relacionado a normalização que vem ocorrendo. Diante disso, muitos por medo de se manifestar se calam, fazendo com que a situação ocorra com mais frequência. Nesse contexto, percebe-se a configuração de um grave problema de contornos específicos, em virtude da insuficiência de leis e da lenta mudança na mentalidade social.


  Sob esse viés, pode-se apontar como um empecilho à consolidação de uma solução a insuficiência de leis. Segundo Maquiavel, "mesmo as leis bem ordenadas se tornam impotentes diante dos costumes". Dessa forma, a tese do filósofo aponta uma problemática muito comum nas sociedades: acreditar que apenas as leis resolvem todos os problemas sociais. Portanto, muitas vezes a problemática pode estar relacionada a questões culturais, necessitando de atitudes que vai além da formação de leis. No entanto, as autoridades não levam em conta essa questão, principalmente em relação ao abuso de poder de pessoas que apresentam algum tipo de autoridade, tornando o impasse ainda mais complexo.


  Além disso, cabe ressaltar que a lenta mudança na mentalidade social é uma forte barreira para a resolução do problema. Segundo Durkheim, o fato social é a maneira coletiva de se pensar. Sob essa lógica, percebe-se que o uso indevido de poder está relacionado a um pensamento coletivo, pois, ao nascer em uma ambiente opressor e injusto a tendência é seguir o mesmo pensamento. Diante desta perspectiva, nota-se que o abuso de autoridade não é um problema atual, mas está intrínseco na sociedade, passando essa atitude através das relações sociais. Desse modo, os casos se tornam cada vez mais descontrolados e constantes.


  Portanto, para que o problema deixe de fazer parte da realidade brasileira medidas precisam ser tomadas. Desta forma, é necessário que o Ministério da Educação promova cursos nas escolas, por meio de um acordo com os diretores dos colégios de rede pública e particular. Nesse sentido, o curso deve ser voltado a como enfrentar os problemas sociais atuais, oferecendo conhecimento aos alunos sobre a realidade atual que muitos sofrem ao passar por casos de abuso de poder no meio de trabalho, nas relações sociais ou qualquer situação que prive o direito a liberdade. A partir dessas ações, espera-se promover uma melhora no ques tange a soberania de poder na sociedade brasileira.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde