ENTRAR NA PLATAFORMA
O abandono de idosos no Brasil

De fato, a população idosa é a que mais cresce no país segundo os Dados do Censo Demográfico 2010, realizado pelo IBGE. No entanto, é nítido que na sociedade contemporânea o idoso é desvalorizado e muitas vezes visto como um "peso" por uma parcela da sociedade, fato que se materializa em abandono e outras violações de seus direitos. Sendo assim, evidencia-se a insuficiência legislativa vigente no país.


Segundo o filósofo contratualista Thomas Hobbes, cabe ao Estado proporcionar felicidade e bem-estar aos cidadãos. Diante disso, é importante destacar que esses indivíduos enfrentam diversos entraves em relação ao acesso  a benefícios básicos, tais como aposentadoria, transporte, saúde pública de qualidade. Além disso, há também a precariedade das ruas e espaços públicos nas cidades. Desta forma, a ausência de políticas públicas que mudem esta situação de abandono e invisibilidade é tratada com indiferença pelas autoridades que não tomam medidas efetivas de inclusão e valorização do idoso.


Além disso, vale ressaltar que o Estatuto do Idoso, garante a efetivação do direito  à  vida, saúde, alimentação, cidadania e dignidade humana. Entretanto, antagonicamente  à  isso, muitas vezes, o núcleo familiar corrobora para manutenção do problema, visto que, diversos episódios de violência, maus tratos, abandono e exploração, por parte destes, são cometidos  contra esses sujeitos que mais uma vez, tem os seus direitos infringidos. 


Portanto, medidas estratégicas são necessárias para solucionar o impasse. Cabe ao Governo Federal e o poder legislativo, responsável pela elaboração de leis, criar um plano nacional de proteção e valorização ao idoso, que vise melhorias no âmbito social. Para que isso ocorra, é necessária a ampliação da saúde pública, com a contratação de mais profissionais geriatras e a criação de hospitais especializados no atendimento desses cidadãos. Ademais, a construção de espaços comunitários gratuitos, feitos pelas prefeituras dos municípios, que ofereçam atividades culturais e recreativas, a fim de garantir o lazer desses indivíduos. Desta maneira, os direitos sociais dos idosos estarão assegurados e a população progredirá para um futuro mais empático.


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde