ENTRAR NA PLATAFORMA
O abandono de idosos no Brasil

Tema: Abandono de Idosos no Brasil  


  No filme “E se vivêssemos juntos’’, de Stephanie Robelin, cinco amigos vetustos decidem morar juntos. Durante a narrativa, o autor aborda a dificuldade dos personagens em conviver com o abandono da família e expõe atos de solidão vivenciados pelos anciões. Para além do cenário cinematográfico, a atual realidade enfrentada pelos brasileiros não está muito distante daquela mostrada no longa-metragem, uma vez que o abandono de idosos se tornaram uma prática comum no Brasil. Nesse âmbito, analisa-se que essa problemática é sustentada, sobretudo, pela falta de empatia e pelo aumento da expectativa de vida em terras tupiniquins.


  Em primeiro plano, destaca-se que o desamparo na velhice vulnerabiliza o estado psicológico da terceira idade. Isso porque, historicamente, os Governos não as tratam como prioridade, o que as condena, muitas vezes a continuarem sem auxílio, como é visto no filme. Nessa perspectiva, vale destacar que o Romantismo, período literário do século XVIII, trouxe influências para a atual contemporaneidade, visto que a sociedade abandonava e ignorava o que não fosse enxergado como útil, considerando-os sem serventia e preferindo isolá-los. Nesse viés, a falta de consciência individual como o estímulo coletivo para que casos de envelhecimento sem amparo diminua, no Brasil, impõe limites ao Estatuto do Idoso, criado para assegurar os direitos e proteção na velhice.


  Além disso, destaca-se que a ampliação na perspectiva de vida hodiernamente, afeta diretamente a saúde da população ancestral. Dessa maneira, envelhecer saudável é muito mais que a ausência de doenças, a perda das condições físicas e mentais impossibilita esses indivíduos de realizarem atividades do seu cotidiano. Como efeito, segundo a revista “Veja”, 30 % dos idosos apresentam dificuldades para concluir atividades diárias, o que gera um aumento exponencial nos índices de depressão e suicídio na idade avançada.


 Portanto, é necessário que sejam tomadas medidas para resolver o entrave. Assim, o Governo Federal, através de uma parceria com órgãos midiáticos, deve promover campanhas publicitárias que enfatizem a importância e necessidade de cuidadores e programas de proteção aos idosos, suas consequências positivas e contribuições para a sociedade na velhice. Detalhadamente, esse conteúdo deve ser publicado nas redes sociais e em propagandas na televisão. Desse modo, exemplos como os da obra cinematográfica serão menos frequentes e o número de idosos abandonados, no Brasil, será menor.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde