ENTRAR NA PLATAFORMA
O abandono de idosos no Brasil

 No livro "Não verás país nenhum" , de Inácio de Loyola , é retratado a vida de um idoso que sofre pela exclusão social em que vive, e pela falta de ajuda estatal. De forma análoga , no Brasil, acontece casos semelhantes ,em que idosos são abandonados pelos familiares e passam por diversas dificuldades .Diante dessa perspectiva ,observa-se a consolidação de um grave problema em virtude da omissão governamental do individualismo social.


 Em primeiro plano, é válido ressaltar o descaso do governo presente na questão.Isso porque, Aristóteles alega que a principal função da política é garantir o respaldo necessário a todos os integrantes de uma sociedade .Nesse sentido ,entende-se que os idosos pouco desfrutam desse fato, visto que questões como o abandono não possuem campanhas governamentais para o combate ou o aumento da pena para os casos.Logo, torna-se imprecindível medidas do governo.


 Além disso,o individualismo também configura-se como um entrave no tema.Acerca disso, na obra Modernidade Líquida ,Zygmunt Bauman defende que a pós-modernidade é fortemente influenciada pelo individualismo.Assim,entende-se que as pessoas pensão cada vez mais em si mesmas deixando de ter empatia pelo próximo , fato este que aumenta o abandono  anualmente no Brasil , podendo até afetar a saúde desses idosos .


 Portanto,medidas são necessárias para a resolução da problemática .Para isso, o Ministério da Justiça deve criar o projeto "Meu idoso",por meio de um documento entregue à câmara dos deputados .Tal projeto deverá aumentar a pena na prisão para quem abandonar idosos , sendo ministrado por advogados e deputados pagos com verbas estatais . Espera-se assim , deixar o abandono de idosos restrito apenas na literatura. Ademais ,o Estatuto do Idoso deve fazer campanhas incentivando o fim do individualismo social.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde