ENTRAR NA PLATAFORMA
O abandono de idosos no Brasil

 


 


No período da Revolução Industrial os indivíduos tinham muitos filhos para garantir uma velhice estável, no entanto, no contexto vigente, mesmo com a previdência social, a situação dos idosos no Brasil é alarmante, uma vez que a população brasileira está envelhecendo e os índices de abandono aos idosos cresce cada vez mais, ocasionando um ambiente de desconforto e insegurança para os mais velhos.


Efetivamente, um aspecto a ser considerado remete ao Artigo 230 da Constituição Federal, o qual afirma que a família, a sociedade e o estado têm o dever de amparar as pessoas idosas. Todavia, o padrão constitucional não vem sendo efetivado, visto que segundo a Defensoria Pública de Atendimento ao Idoso, 70% dos casos atendidos mensalmente são relacionados à negligência ao cuidado e ao abandono.


Além desse viés, é válido salientar que uma pesquisa liderada pelo psicólogo John Cacioppo, descobriu que o isolamento pode aumentar o risco de morte em 14% nas pessoas mais velhas. Por esse motivo, é imprescindível que haja uma intensificação no cuidado ao idoso, uma vez que a solidão é um agravante para doenças e diminui a qualidade de vida destes, não só ocasionando feridas psicológicas, como também físicas.


Em relação ao susodito, urge, por conseguinte que o Estado, intensifique esforços inerentes ao combate ao abandono e à solidão na velhice, por meio da criação de uma comunidade de idosos, de modo que haja reuniões semanais em espaços públicos com atividades diversas, promovendo a sociabilidade e a amizade, com o apoio de profissionais qualificados que intensifiquem o desenvolvimento dos idosos, com o fito de atenuar o sentimento de abandono e tornar o Brasil um ambiente saudável para o envelhecimento.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde