O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Meios para superar o analfabetismo funcional

O analfabetismo funcional ainda é um tema ignorado ou pouco lembrado pela maioria dos brasileiros. Apesar do país ter progredido no número de alfabetizados nas últimas décadas, há milhões de pessoas que entram nessas estatísticas mesmo sem possuírem habilidades básicas de interpretação de texto ou operações matemáticas.
As causas deste fenômeno remontam ao século passado, com o início de programas como o Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização) e o aumento de vagas em escolas e universidades públicas, visando corrigir o analfabetismo. Todavia, tais metas não foram atingidas, e até hoje o enfoque é dado na quantidade de alunos, e não na qualidade do ensino.
Assim, nas escolas, reina a falta de incentivo, tanto dos professores em ensinar quanto dos alunos em aprender. As dificuldades individuais evidenciadas pelas notas baixas são abafadas com as chamadas recuperações, feitas em um curto espaço de dias e que prezam pela aprovação do aluno a qualquer custo. Com isso, há casos de jovens que iniciam o curso superior sem saberem ler ou escrever adequadamente. As consequências para a vida adulta são inúmeras, e afetam até mesmo as relações pessoais desses indivíduos.
Face ao exposto, fica evidente a necessidade de um diálogo entre os grupos sociais responsáveis: órgãos públicos e privados da esfera educacional, professores e especialmente pais. A incrementação da qualidade do ensino, tornando-o mais dinâmico e focado nas especificidades de cada aluno, bem como seu acompanhamento em casa e na escola, aliada a campanhas governamentais de incentivo à leitura, com doações de livros e inauguração de bibliotecas em áreas carentes: todas essas medidas poderão ajudar a solucionar o problema do analfabetismo funcional no Brasil.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!