O desconto do plano APROVADO EM 2021 termina em: dias horas minutos segundos

Meios para o controle do lixo gerado no Brasil

      Os avanços científicos tornam a vida mais prática com a produção de alimentos enlatados, mais duradouros e utensílios que facilitam as atividades diárias melhorando a qualidade de vida. Entretanto, esses benefícios têm um preço a ser pago: a geração demasiada de lixo oriunda do descarte desses produtos. Atualmente, no Brasil, o gerenciamento desses resíduos denota um empasse, pois a falta de estrutura para o destinamento correto e a não reutilização desses materiais representam um problema para a sociedade.  


      Com base nesse cenário, deve-se observar que a falta de aterros sanitários dificulta à destinação adequada dos resíduos no Brasil. Dito isso, o Plano Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS – criado em 2010, determinava a extinção dos lixões e aterros inadequados até o ano de 2020, porém, isso não ocorreu, pois, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – ABRELPE – em 2019, mais de 40% dos resíduos gerados no país tem destino inadequado, o que comprova a falta de estruturação dos Estados. Dessa forma, sem o armazenamento e tratamento adequado desse lixo, ocorre a contaminação do meio ambiente, das cidades além de contribuir com a proliferação de vetores de doenças.


      Ademais, é preciso observar que o baixo índice de reciclagem torna-se uma barreira para o controle de resíduos. Isso pode ser comprovado com os dados fornecidos pela ABRELPE, em 2019, no qual mostra que apenas 1% do lixo que é devidamente destinado ser reciclado, demostrando à ineficiência do país quanto ao gerenciamento adequado desses resíduos. Assim, o não reaproveitamento desse material, além de representar um desperdício de geração de renda, colabora com a poluição e extração de novos recursos naturais, o que prejudica o desenvolvimento sustentável do Brasil.


      Portanto, ações para melhorar o gerenciamento dos resíduos gerados no país precisam ser executadas. Nesse sentido, deve o Ministério do Meio Ambiente junto ao Ministério Público garantir o cumprimento do PNRS, nas esferas municipais, por intermédio de fiscalização e orientação, com o intuito de verificar a aplicação devida dos recursos destinados ao plano, além de buscar aprimorar e padronizar a sua implantação. Feito isso, deve o Governo Federal contribuir com a efetivação da reciclagem, por meio de propagandas que oriente a população acerca da coleta seletiva e a logística reversa, com o objetivo de difundir o hábito, e assim, melhorar, de forma concreta, a situação do país.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!