ENTRAR NA PLATAFORMA
Lixo eletrônico e impactos socioambientais

Na obra "Utopia",do escritor Thomas More,é retrada uma sociedade perfeita,na qual o corpo social padroniza-se pela ausência de conflitos e problemas.No entanto,o que se observa na realidade contemporânea é o oposto do que o autor prega,uma vez que o lixo eletrônico e seus impactos socioambientais representam barreiras,as quais dificultam a concretização dos planos de More.Esse cenário é fruto tanto da falta de leis,quanto da geração do consumismo.Diante disso,torna-se fundamental a discussão sobre esses aspectos,a fim do pleno funcionamento da sociedade.


Antes de tudo,é fulcral pontuar que a carência de leis rígidas no descarte correto do lixo eletrônico deriva da baixa atuação dos setores governamentais,no que concerne à criação de mecanismos que coíbam tais recorrências.Segundo o pensador Thomas Hobbes,o Estado é responsável por garantir o bem-estar da população,entretanto,isso não ocorre no Brasil.Ademais à falta de atuação das autoridades,empresas que fabricam bens de consumo de tecnologia ,está descartando seus lixos eletrônicos de forma incorreta,para não pagarem o tratamento adequado para esse tipo de lixo,que por lei é obrigatório,refletindo em impactos ambientais,contaminando os solos e lençóis freáticos,devido às suas caracteristícas metálicas.Desse modo,faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma urgente.


Outrossim,é imperativo pontuar que a geração do consumismo do século XXI é um promotor do problema.A esse respeito,dados da Global E-waste Monitor revelam que o Brasil está entre os dez maiores produtores de lixo eletrônico do mundo.Partindo desse pressuposto,o Brasil como um país consumista de eletrônicos,fica propenso á produzir grandes tonelas de lixo eletrônico por ano,devido á falta de conscientização da população,como também a ausência de pontos de coletas pra esse lixo,por conta da grande quantidade produzida,que pode causar danos ambientais se for descartada de forma inadequada.Tudo isso retarda a resolução do empecilho,já que o consumismo contribuem para aperpetuação dese quadro deletério.


Portanto,atitudes para a reversão da problemática supracitada são necessárias.Para isso,o Ministério do Meio Ambiente,como instituição regulamentadora da preservação de impactos ambientais,por meio da ajuda do poder Legislativo,deve reformular leis mais rígidas,que imponham que as empresas descartem e façam o tratamento correto do lixo eletrônico,através de fiscais à mando do Estado para conferir se as empresas estão obedecendo as leis impostas.Desse modo,o fito de tal ação é que o número de impactos socioambientais diminua gradativamente,assim,a coletividade alcançará a Utopia de More.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde