ENTRAR NA PLATAFORMA
Impactos do Agronegócio na saúde

  No limiar do século passado, o escritor austríaco Stefan Zweig mudou-se para o Brasil devido a uma perseguição nazista na Europa. Bem recebido e impressionado com o potencial da nova casa, Zweig escreveu um livro cujo título é até hoje relembrado: "Brasil, país do futuro". Porém, quando se observa os péssimos impactos do agronégocio na saúde do brasileiro, hodiernamente, constata-se que a profecia não saiu do papel e, está sendo um impasse devido ao abusivo uso de agrotóxicos nocivos à saúde, e ao consumo exagerado de carne.


  É primordial ressaltar que, segundo dados fornecidos pelo documentário: "O veneno está na mesa", cada brasileiro ingere por anos cerca de 5,2 litros de agrotóxicos, o que justifica o Brasil ser considerado o país que mais os utiliza no mundo. Nos últimos anos ouve um crescimento acelerado na validação de novos agroquímicos, visando muito a produção e esquecendo os problemas que causam a todos, seja por ocasionar diversas intoxicações, aumentar o índice de desenvolvimento de câncer, colocar em risco o sistema reprodutor e vários outros riscos que estão sendo ignorados. É inegável que grande parcela da população não tem conhecimento suficiente sobre a gravidade, mas muitos só se preocupam em faturar a cima de todas as consequências.


  É valido salientar ainda, que conforme Immanuel Kant, o príncipio da ética é agir de forma que essa ação possa ser uma prática universal. De maneira análoga, o consumo exagerado de produtos de origem animal, principalmente a carne, vai de encontro a ética kantiana, de maneira que se todos os cidadãos abusassem do consumo, isso, juntamente com o aumento da população, a procura seria cada vez maior e fortaleceria um consumo que prejudica em diversos aspectos, desse modo a sociedade entraria em tamanha desarmônia, tanto para o ambiente, quanto para a saúde.


   Evidencia-se, portanto, que os impactos gerados pelo agronegócio são um problema na contemporaniedade brasileira. Contudo, faz-se necessário que o Estado, juntamente com o Ministério da Agricultura, crie uma fiscalização mais rígida e uma lei que puna severamente os produtores que ultrapassarem o limite permitido do uso, e que deêm reconhecimento para todos que ajudar e controlar a utilização de venenos, dando todo suporte com o fim de diminuir os impactos e incentivar uma alimentação realmente saudável. Outras medidas devem ser tomadas, mas o primeiro passo já evoluiria suficientemente, e cada vez mais o Brasil se aproximará da profecia criada por Zweig: " Brasil, país do futuro".


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde