ENTRAR NA PLATAFORMA
Impactos do Agronegócio na saúde

      O aumento populacional e a quantia de alimentos disponíveis são temas que já conduzem debate, no cenário mundial, há algum tempo. O economista britânico Thomas Malthus chegou a atestar, no século XIX, que a humanidade haveria de ser famélica, já que o ritmo da produção alimentar, que seguia em progressão aritmética, não acompanharia o intenso crescimento populacional, mensurado em progressão geométrica. Todavia, o que Malthus não contava era com a tecnologia posteriormente desenvolvida, que supriria a demanda exigida; e nessa senda, é que o agronegócio contempla o pilar socioeconômico de grande valia no que tange à produtividade nutricional do Brasil. Entretanto, as estratégias utilizadas para conduzir esse carro chefe do setor primário é o que tanto preocupa, mediante aos impactos engendrados na saúde. 


      A priori, é imprescindível ressaltar que as técnicas usadas com o intuito de aumentar a produção de alimentos, sob manejo de substâncias químicas, já foi alvo de estudo para atestar os riscos e a periculosidade. No século passado, a bióloga norte americana Rachel Carson revelou à humanidade os perigos do DDT, o primeiro pesticida moderno, perante comprovação científica, que determinou a nocividade e o banimento do uso. Essa situação se remetida ao território brasileiro serve de alerta e suscita mudanças de postura, visto que, atualmente, estão permitidos ao uso 239 agrotóxicos, dos quais 31% são proibidos em países pertencentes à União Europeia,  segundo a organização Greenpeace.


      Em consequência disso, a saúde da população pode estar exposta a danos irreversíveis. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018, foram registrados 12.797 casos de intoxicação por agrotóxicos, um dado que preocupa seriamente, uma vez que, essas substâncias ofertam a possibilidade de lesões no sistema respiratório, agravamento de  problemas cardíacos, risco de câncer, bem como a letalidade mediante à manejo irregular. Dessa forma, há urgência de que atitudes eficazes sejam tomadas para que não haja mais prejuízos à higidez humana.


     Assim sendo, é de suma importância que exista a união entre a população brasileira com o intuito de reverter a situação atual e evitar possíveis impactos. Faz-se necessária a mobilização popular com o objetivo de dirigir apelos ao Governo Federal e aos parlamentares, por meio de protestos pacíficos e de petições , que validem a aclamação popular, com o objetivo de pedir a revogação do uso de tais agrotóxicos perigosos, e assim, assegurar que haja o banimento deles do território nacional, bem como o uso daqueles que oferecem menos riscos à saúde de todos.    

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde