ENTRAR NA PLATAFORMA
Impactos do Agronegócio na saúde

Promulgada pela ONU,em 1948,a Declaração Universal Dos Direitos Humanos garante a todos os indivíduos o acesso a saúde e ao bem-estar social.No entanto,o crescimento do uso de agrotóxicos na dieta do brasileiro,não garante que todos os indivíduos desfrutem desse direito universal na prática.Esse cenário é problemático devido a negligência do Estado em relação ao uso indevíduo de agrotóxicos no agronegócio brasileiro,gerando como consequência problemas de saúde aos brasileros: obesidade,câncer e doenças cardíacas,além de prejudicar o meio ambiente.


Por certo,a imparcialidade do governo em relação a saúde pública,não é um empecilho atual.Durante a ditadura militar,a saúde pública sofreu inúmeros cortes de verbas culminando na proliferação de diversas doenças,tais como:malária e meningite.Apenas em 1988,a saúde pública passou a ser um dever do Estado e criou-se finalmente o Sistema Único de Saúde (SUS).Atualmente,Ministério da Agricultura aprovou o uso de mais 51 tipos de agrotóxicos no mercado brasileiro gerando como implicação,novamente,o comprometimento da saúde pública no Brasil.


Além do comprometimento da saúde da população,os agrotóxicos comprometem também o meio ambiente.Eles podem causar a extinção de determinadas espécies,na região,que são fundamentais para garantir o equilíbrio ecológico.Embora as consequências negativas desse uso sejam diversas,o governo atual não o desaprova,mas ao contrário,é favor.


Infere-se,portanto, que ainda há entraves para a construção de um mundo melhor.Para isso,urge que o Governo Federal em Parceria com o Ministério da agricultura diminua o uso de agrotóxicos na agricultura brasileira,por meio da substituição destes por pesticidas naturais a fim de que a saúde pública e o meio ambiente,não sejam comprometidos.


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde