ENTRAR NA PLATAFORMA
Impactos do Agronegócio na saúde

Com o constante aumento demográfico, a contínua expansão da fronteira agrícola fortalece ainda mais o agronegócio no Brasil, que já é responsável por mais de 30% do PIB (Produto Interno Bruto) do país, segundo a revista VEJA. No entanto, esse crescimento traz consigo problemas significativos. No contexto, o aumento de enfermidades como o câncer e distúrbios comportamentais, assim como o aumento da obesidade, estão entre alguns dos impactos à saúde causados pelo fortalecimento do agronegócio.


Como citado, a intensificação de enfermidades como o câncer e distúrbios comportamentais está altamente ligada à expansão do agronegócio. De fato, a utilização cada vez maior de agrotóxicos nas grandes lavouras, considerados substâncias nocivas à saúde pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), se comprova através do aumento significativo de casos registrados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) dessas doenças ao longo dos anos. Ademais, segundo o Ministério da Saúde, o número de substâncias tóxicas aprovadas para uso pelo Ministério da Agricultura aumentaram em mais de 100% com relação aos anos anteriores. Logo, explicita-se que o uso cada vez maior de agrotóxicos é fator intrínseco para o aumento dos danos à saúde da população.


Ainda sobre, a obesidade também está relacionada ao agronegócio. O modelo de produção agrícola vigorante no país - herdeiro direto do sistema administrativo de capitanias hereditárias iniciado em 1534 no Brasil colônia - monocultural e para exportação, ainda mantém a estrutura de privilégio para os grandes produtores de monoculturas e descaso para a agricultura familiar e orgânica. De tal forma, o barateamento dos produtos produzidos nesse modelo, como a soja e o milho, contribui para a escolha e o aumento de uma alimentação de base industrial e ultraprocessada - feita com essa matéria-prima barata - em detrimento de uma alimentação saudável, orgânica e livre de substâncias, porém mais cara. Como consequência, evidencia-se o enraizamento e o aumento da obesidade, especialmente na população de classe baixa.


Como exposto - com relação aos impactos à saúde causados pelo agronegócio - expõe-se a necessidade de medidas para contornar o aumento da utilização de substâncias nocivas e diminuir a ocorrência de doenças originadas por elas. Dessa forma, o governo federal, através do Ministério da Educação e do Ministério do Desenvolvimento Social, deve formular, formalizar e aplicar medidas de caráter social e educacional, através de parcerias com ONGs e comunidades locais. Para tal, em conjunto com líderes comunitários e representantes governamentais, essas medidas devem visar educar a população, desde a tenra idade, sobre a importância da produção familiar e dos problemas à saúde decorrentes da utilização de produtos químicos na produção agrícola. Além disso, em conjunto com o CFM e o Ministério da Agricultura, o governo necessita revisar o potencial danoso das substâncias com a finalidade de diminuí-las ao máximo possível, minizando os efeitos e as doenças por elas causadas. Dessa forma, os impactos causados pelo agronegócio diminuirão.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde