O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Imediatismo da sociedade moderna e a dificuldade em lidar com as frustrações

     Na Segunda Guerra Mundial, foi popularizado na guerra do pacífico, os Kamikasi, marcados por preferirem a morte do que lidar com a frustação de perder a guerra. Analogamente na atualidade, assim como os kamikasi, a difuldade de lidar com a frustação faz parte de toda a sociedade, difuldade essa, que é catalizada pelo imediatismo proposto pelas redes sociais e pelo sistema cultural brasileiro. Nesse sentido, o imediatismo e a frustação são um desafio para a saúde mental da sociedade brasileira.


    Em primeiro plano, de acordo com o especialista em pscicologia, Albert Ellis, a frustação é inerente e fundamental para a formação do indíviduo. Contudo, nos últimos anos, a rapidez da informação causada pelas redes sociais, catalizou o processo de frustação no iníviduo, uma vez que, o contato de uma realidade dura como a da sociedade brasileira, com o "mundo perfeito" das redes, formenta um sentimento de frustação e impotência que se propaga de forma ampla no corpo social. Consoante ao Ministério da Saúde, cerca de 1/3 da população brasileira apresenta traçõs de depressão, que tem como um dos seu principais alicerces,a frustação social.


   Ademais, assim como os Kamikasi no Japão, o sentimento de frustação se propaga em momentos delicados da civilização, como o "boom" da informação dos últimos anos. Entretanto, o principal ponto da frustação no Brasil, é o imediatismo, que por sua vez, é causado pelo sistema cultural e educacional brasileiro, que formenta de forma sistemica, formas pré-programadas de conseguir sucesso, como por exemplo, o paradigma de ser " jogador de futebol" ou "modelo", segundo o IBGE, 70%, das crianças tem um desses sonhos, que por ser autamente rentável coagula mais pessoas nessa bolha social, que, por muitas vezes acaba em um inevitável fracasso. Portanto, por ser uma problemática que afeta o corpo social brasileiro, cabe ao Governo elucida-lo.


    Em suma, a frustação faz parte da sociedade, assim como ocorreu no Japão e ocorre no Brasil. Por trás dessas lógicas, torna-se fulcral que o Governo Federal por meio do Ministério da Educação e Saúde, invistam em mecanismos que desenvolvam nos indíviduos a capacidade de lidarem com frustações. Tais mecanismos devem contemplar a obrigatoriedade de pscicólogos em escolas, difusão de campanhas públicitárias que alertem a sociedade sobre os riscos do pensamento imediatista. Tudo isso com objetivo de elucidar o problema do imediatismo ligado a frustação no Brasil. Visto que cabe ao Governo cuidar do bem estar do cidadão.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!