ENTRAR NA PLATAFORMA
HIV na terceira idade

No mês de julho de 2018, o célebre médico Drauzio Varella entrevistou, em seu canal no YouTube, o médico ginecologista e terapeuta sexual Théo Lerner que, em um bate papo claro e informativo, abordou a temática do sexo na terceira idade e suas implicações. Esse assunto, tratado de forma natural e bastante objetiva pelo profissional convidado, além de esclarecer a várias dúvidas, também trouxe à luz a questão da saúde sexual da população idosa, visto que, casos de HIV crescem de maneira significativa entre essa faixa etária e medidas interventivas se fazem urgentes para a modificação do quadro atual.


Nessa conjuntura, dados provenientes do Ministério da Saúde confirmam a delicada situação, ao apontar um aumento do número de diagnósticos de HIV entre os idosos, sendo de 75% nas mulheres, nos últimos 14 anos, e de 43% nos homens, nos últimos 20 anos. Fator que além de causar preocupação entre os profissionais de saúde, suscita a possibilidade de ocorrência de falhas em algum setor que permeia a vida do idoso, podendo ser a educação preventiva frágil que ele tenha recebido, ou mesmo, o pouco acesso à assistência multiprofissional que culmina por trazer comprometimentos a sua higidez.


Em consequência disso, é notório que a população idosa, ao possuir sua constituição cultural praticamente consolidada, e boa parcela, em sua juventude, não teve a educação sexual pautada na prevenção,o que inclui o uso de preservativos, por exemplo, encontra assim, certas dificuldades para incorporar hábitos desse porte com o intuito de se prevenir. Além do mais, os diversos preconceitos disseminados acerca da saúde sexual e da necessidade de assistência médica constante, pode contribuir para a quebra do elo entre paciente idoso e profissional de saúde, pelo fato de muitos recorrerem ao atendimento apenas quando a situação se encontra em grau de avanço considerável ou mesmo por desconhecimento da importância da realização de exames periódicos.


Desse modo, dessume-se que, urge a necessidade de modificar o quadro atual, ao visar a melhoria e maior cobertura preventiva para controle e tratamentos eficazes. Portanto, é imprescindível que os profissionais de saúde mantenham diálogo aberto e esclarecedor com seus pacientes da terceira idade, com o intuito de orientar de forma adequada, a fim de que seja feita a conscientização acerca do uso de camisinhas nas relações sexuais e também a realização de exames e testes com a intenção de cuidado preventivo ou de tratamento para IST´s, excepcionalmente o vírus HIV. Dessa forma, é possível intervir de maneira positiva na vida da população idosa para contribuir com o seu bem estar e proveito dessa fase tão importante.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde