O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Habitação no Brasil

O livro ''Vidas Secas'', de Graciliano Ramos, relata a vida de uma família de retirantes nordestinos que lutam para sobreviver em meio à extrema pobreza. Fora da literatura, essa realidade está presente em larga escala no território brasileiro, sendo exemplificada pelo deslocamento de indivíduos entre os estados ou pelas péssimas condições de moradia que esses enfrentam, o que caracteriza o deficit habitacional. Nesse contexto, a inoperância estatal e a crise social fortalecem esse impasse. Dessa forma, é preciso analisar os principais fatores que permeiam essa situação, com o intuito de mitigar os seus efeitos socialmente.


É preciso pontuar, inicialmente, os fatores históricos e a falta de comprometimento estatal na gênese do deficit habitacional. Nesse ínterim, o processo industrial brasileiro é considerado tardio e desarmônico, tendo em vista que deslocou milhares de indivíduos do campo para as cidades, sem o planejamento urbano adequado para receber esse contingente populacional. Com efeito, a população mais favorecida permaneceu nas áreas centrais, enquanto os indivíduos economicamente desfavorecidos vivem, até os dias atuais, em regiões periféricas e violentas. Em vista disso, há o aumento dos casos de desigualdade, desmoralização e desrespeito, os quais dificultam o processo civilizatório.


Ademais, é válido salientar a falta de comprometimento social no auxílio de indivíduos que vivem sob péssimas condições de vida. Essa situação, por sua vez, pode ser exemplificada pela tentativa do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que, desde o século XX, buscam conseguir a prática da reforma agrária em terras que não cumprem a sua função social, a fim de diminuir a concentração fundiária. No entanto, mesmo sendo direito previsto pela Carta Maior, essas manifestações são reprimidas pelo Governo e criticadas pela sociedade. Logo, em harmonia com o pensamento de José Saramago, na obra ''Ensaio sobre a Cegueira'', os indivíduos do mundo moderno são caracterizados por uma insensibilidade moral frente aos problemas de outros indivíduos, o que auxilia na exclusão social.


É evidente, portanto, que o descaso social e estatal dificultam a resolutividade do deficit habitacional e, por isso, precisa ser analisado e combatido. Mediante essas constatações, faz-se mister que o Governo, em parceria com o Ministério das Cidades, promova o aperfeiçoamento de programas sociais, como o Minha Casa Minha Vida, por meio da contratação de profissionais humanizados que irão analisar o estilo de vida das famílias em condição de miséria, a fim de deslocá-las para moradias mais adequadas e diminuir o quadro de desigualdade. Além disso, cabe ao Poder Judiciário analisar as reinvindicações dos movimentos populares, por meio da criação de ouvidorias, com o objetivo de fazer valer os pilares democráticos da Constituição e tornar o meio social menos excludente.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!