ENTRAR NA PLATAFORMA
Excesso de trabalho e saúde mental

     Na obra "Utopia", do escritor inglês Thomas More, é retratado uma sociedade perfeita, na qual o corpo social padroniza-se pela ausência de conflitos e problemas. Contudo, o que se observa na realidade contemporânea é o oposto do que o autor prega, uma vez que o excesso de trabalho e a saúde mental apresentam barreiras, as quais dificultam a concretização dos planos de More. Nesse sentido, diante de uma realidade instável e temerária que mescla conflitos nas esferas governamental e social, analisar seriamente as raízes e os frutos dessa problemática é medida que se faz imediata.


    Precipuamente, é fulcral pontuar que o excesso de trabalho e saúde mental deriva da baixa atuação dos setores governamentais, no que concerne à criação de mecanismos que coíbam tais recorrências. Segundo o pensador Thomas Hobbes, o estado é responsável por garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil. Devido à falta de atuação da autoridades,muitas empressas não são fiscalizadas constantemente quanto ao cumprimento dos direitos trabalhistas, a falta desses direitos prejudicam os trabalhadores tanto fisicamente, quanto emocionalmente. Desse modo, faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma urgente.


    Ademais, é imperativo ressaltar o excesso de stress que alguns trabalhadores enfrentam como promotor do problema. De acordo com o Ministério da Saúde a Síndrome de Burnout, a qual é causada pelo stress derivado do trabalho, está muito presente nos trabalhadores dos dias atuais. Tudo isso retarda a resolução do emprecilho, já que o excesso stress contribui para a perpetuação desse quadro deletério.


     Assim, medidas exequíveis são necessárias para conter o avanço da problemática na sociedade brasileira. Dessarte, com o intuito de mitigar o excesso de trabalho e saúde mental, necessita-se, urgentemente, que o Tribunal de Contas da União direcione capital que, por intermédio do Ministério do Trabalho, será revertido em centros de terapias psicológicas nas grandes empressas, atráves dessas terapias, que devem acontecer diariamente tendo por finalidade o bem-estar dos funcionários. Além disso, cabe ao Sindicato dos Trabalhadores buscar apóio financeiro junto as Prefeituras Municipais para fazer fiscalizações constantes nas empressas, a fim de que as mesmas cumpram com os direitos trabalhistas. Desse modo, atenuar-se-à, em médio e longo prazo, o impacto nocivo do excesso de trabalho e saúde mental, e a coletividade alcançará a Utopia de More. 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde