ENTRAR NA PLATAFORMA
Excesso de trabalho e saúde mental

   No seriado "Todo mundo odeia o chris" o personagem Julius possui dois empregos diferentes para sustentar sua família , todavia o esforço mental e físico exercidos por ele ocasiona em doenças prejudiciais a sua saúde. De conformidade com a obra, os brasileiros passam dificuldades com altas cargas horárias de trabalho, principalmente pela crise do desemprego , estimulando o aumento da degradação a saúde. Evindencia-se a necessidade de intervir no quadro vigente.
  Em primeiro plano, é mister destacar o crescente desemprego que os brasileiros enfrentam, motiva a busca por outras fontes de renda sem fiscalização adequada, fomentando o esforço exercido e consequentemente aumentando o surgimento de enfermidades. percebe-se os riscos ao bem-estar dessas pessoas, haja vista a falta de assistência promovida pelo estado, algo que o cientista Albert Einstein discorda , alegando que a missão do estado é proteger o indivíduo.
  Ademais, no século XXI o homem obteve significantes avanços no debate sobre o trabalho excessivo, contudo, o desenvolvimento de doenças como a síndrome de bournout é comum, notoriamente pelo vício de trabalhar. De acordo com o filósofo Arthur Schopenhauer "O maior erro que um homem pode cometer é sacrificar a sua saúde a qualquer outra vantagem", isto é, a prática do trabalho moderado é fundamental para garantir uma saúde mental favorável.
 Logo, percebe-se a importância de dosar a quantidade de trabalho praticado. Portanto, o Estado em parceria com órgãos dos trabalhadores deve promover campanhas de prevenção ao trabalho excessivo , enviando protocolos de auxílio para as empresas com intuíto de incentivar seus funcionários a trabalhar com moderação. Somente assim, situações como as apresentadas na série poderão ser evitadas, garantindo o bem-estar de todas as pessoas.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde