ENTRAR NA PLATAFORMA
Excesso de trabalho e saúde mental

  Tempos Modernos é um filme americano do gênero comédia dramática, em que apresenta a vida moderna em um contexto de industrialização. Atuado e dirigido por Charlie Chaplin, seu personagem, o vagabundo, trabalha em uma fábrica fordista, onde é submetido a um grande excesso de trabalho, acarretando-lhe em uma crise nervosa. Fora da ficção, o trabalho em excesso é um fato recorrente no Brasil, interferindo diretamente no bem estar mental dos trabalhadores, aos quias estão sujeitos á um constante estresse e a disseminação do menosprezo ao cuidado com a sáude mental.


  Em primeiro plano, é importante ressaltar, a tensão vivenciada no âmbito de trabalho que influência transtornos psíquicos. Segundo o sociólogo Georg Simmel, intensificação da vida nervosa é a variação de estímulos em que um indivíduo integrado a uma realidade urbana recebe constantemente, cuja decorrência gera patologias psicológicas. Analogicamente ao meio urbano, aplicando-se esta teoria á empregos, variedade de estímulos seriam pressões experimentadas nesse aspecto social, como prazos de serviços ou medo do desemprego que resultariam em excesso de trabalho, causando um esgotamento emocional do trabalhador em questão.


  Outrossim, vale ressaltar, em segundo plano, o papel da sociedade na banalização do cuidado com a saúde mental. Sob a perspectiva de consciência coletiva, o sociólogo Émile Durlhein diz que, o conjunto de valores e crenças coletivas á media de um grupo social, é capaz de coagir indivíduos a se comportarem de acordo com as regras de conduta prevalecentes. Com base neste pressuposto, a desvalorização da conservação da saúde mental inserida na sociedade brasileira, está ligada a um ideal de loucura, pois, durante o século XX, distúrbios mentais eram lidados por manicômios, que causava um medo social. Tal fator, gerou um conjunto de valores que influenciam hodiernamente em diversos meios, a exemplo do trabalho.


  Evidencia-se, portanto, a necessidades de medidas para resolver o impasse. Desse modo, o Ministério do Trabalho pode incentivar empresas a aderirem a uma política de valorização do bem estar, inserindo áreas de lazer no ambiente, como academias, e acompanhamento psicológico aos seus empregados, visando um melhor relacionamento social e um contexto menos estressantes. Só assim, talvez, a crise nervosa vivenciada pelo vagabundo em Tempos Modernos seja extinta na vida dos trabalhadores brasileiros.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde