ENTRAR NA PLATAFORMA
Excesso de trabalho e saúde mental

       "O importante não é viver, mas viver bem". Segundo Platão, a qualidade de vida tem tamanha importância que ultrapassa a da própria existência. Contudo, essa proposição não é aplicada hodiernamente, tendo em vista o esgotamento da população, causado não só pelas longas jornadas de trabalho, como também pelas metas abusivas. Diante disso, torna-se fundamental a discussão desses aspectos, a fim de preservar a saúde mental dos funcionários. 


       Deve-se pontuar, antes de tudo, a transgressão dos direitos civís no âmbito de trabalho. Acerca dessa premissa, a Constituição Federal de 1998 prevê ao funcionário registrado de acordo com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), uma jornada de trabalho que não ultrapasse 8 horas diárias. Entretanto, essa lei que assegura o trabalhador, muitas vezes não é exercida, afetando a capacidade cognitva do indivíduo, o qual fica sobrecarregado com o excesso de serviço que lhe é atribuído. Desse modo, faz-se necessário uma ação para contornar o impasse.                                       


       Outrossim, é valido destacar a pressão sofrida pelos funcionários em relação ao cumprimento de metas. Nesse sentido, o modelo de produção pós- fordista se assemelha ao momento atual, visto que ele prezava por uma fabricação em massa e no menor tempo possível, excluindo os momentos de descanso. Com isso, observa-se um impasse para o trabalhador, o qual se sente inseguro e aflito por, muitas vezes, não alcançar as metas á ele estabelecidas, propiciando, assim, vários danos á sua saúde mental. Tal situação torna evidente a supervisão de um órgão público para sanar casos como esse.                                         


    Entende-se, portanto, que as causas principais do esgotamento mental no mundo, deve-se à extensos períodos de trabalho e também, á metas abusivas. Em vista disso, cabe ao Ministério do Trabalho, fiscalizar de maneira rigorosa as empresas públicas e privadas, por meio de recursos de monitoriamento, como um controle de entrada e saída de funcionários e também de captação de áudio, com o fito de concretizar a lei trabalhista que prevê uma jornada justa de trabalho e, além disso, amenizar os casos de metas abusivas. Dessa forma, os trabalhadores terão uma melhora significativa na sua saúde mental. E a frase descrita por Platão se tornará realidade.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde