ENTRAR NA PLATAFORMA
Excesso de trabalho e saúde mental

Em muitos países do mundo já são utilizados meios eficazes para combater os problemas psíquicos gerados pelo excesso de trabalho. Entretanto, o Brasil apresenta atrasos em relação a esse fenômeno, o que corrobora para o esgotamento físico e mental intenso em todo tecido social. Nesse sentido, dois aspectos se fazem relevantes: o afastamento do ambiente social e a baixa produtividade nas empresas.

Pode-se observar que o afastamento do ambiente social é fator determinante dos problemas psicológicos. Sem dúvidas, muitas pessoas arredam de grupos familiares, amigáveis para dedicar exageradamente ao trabalho. Nesse sentido, a falta de reconhecimento do próprio limite, causam grandes problemas emocionais e, consequentemente, doenças como a Síndrome de Burnot- considerada por muitos médicos e demais especialistas a doença do século XXI, segundo jornal "O Globo".

Além disso, os problemas de saúde mental ratificam uma baixa produção nas empresas. Certamente, grandes empresários exigem de seus funcionários um esforço maior na produção. Mas, esquecem que o excesso de trabalho gera resultado negativo em ambas as partes. Logo, torna-se necessário a importância do lazer na produtividade dos trabalhadores, já que,segundo a Organização Mundial de Saúde-OMS, é direito de todo cidadão o bem-estar físico, psicológico e social.

Para diminuir os problemas psíquicos causado pelo excesso de trabalho, portanto, as empresas devem criar espaços de lazer e aconchegantes, com lugares para descanso e jogos para os funcionários irem nos horários de almoço e intervalos. Espera-se que, através das mudanças adequadas, os trabalhadores possam acalmar a mente e distrair juntos com os colegas, participando mais dos ambientes sociais e deixando os problemas psicológicos para trás. Dessa forma, a definição de saúde de acordo com o OMS, será verificada na teoria e também na prática.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde