O desconto do plano APROVADO EM 2021 termina em: dias horas minutos segundos

ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

“Fahrenheit 451” é uma obra de Ray Bradbury que apresenta uma sociedade em que as pessoas não podem ler livros nem assistir a filmes contrários ao regime autoritário do país. Fora da ficção, no Brasil, embora o sistema político vigente defenda a liberdade de expressão e o direito à cultura, lamentavelmente, devido à concentração dos cinemas nos grandes centros urbanos, bem como ao alto valor dos ingressos, muitas pessoas da periferia e das áreas interioranas são impedidas de terem acesso às artes  cinematográfica. Por isso, torna-se necessário o debate sobre as medidas que devem ser tomadas para garantir a democratização do cinema no país.


 



É fundamental pontuar de início que, conforme a Constituição Brasileira de 1988, todos os cidadãos devem ter acesso à cultura. Esse direito previsto na Carta Magna revela a importância do entretenimento, o qual, por meio dos filmes e documentários, permite um aumento do repertório sociocultural, bem como permite que o indivíduo aumente o vocabulário. Apesar disso, no país, devido à concentração dos cinemas nos grandes centros urbanos, lamentavelmente, muitas regiões interioranas e áreas periféricas são negligenciadas e impedidas de assistir aos filmes na “telona”.


 



Em segundo lugar, é importante destacar que, segundo o site “Meio e mensagem”, apenas 17% da população brasileira frequenta o cinema. Esse dado alarmante mostra uma triste realidade, na qual, por causa do alto valor dos ingressos de cinema, muitos indivíduos de classes menos abastadas, infelizmente, não podem consumir a rica cultura cinematográfica. Acerca disso, evidencia-se a necessidade de uma solução para essa problemática.


 



Infere-se, portanto, que o direito à cultura no país não é cumprido. Destarte, compete ao Poder Público, por meio da iniciativa privada, a criação de cinemas itinerantes, a fim de permitir uma maior abrangência das pessoas de regiões periféricas e áreas do interior na cultura cinematográfica. Além disso, é preciso que o Estado forneça subsídios ao cinemas a fim de reduzir o valor dos ingressos. Assim, será possível viver em um país que garante um maior acesso da cultura dos filmes aos seus habitantes.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!