O desconto do plano APROVADO EM 2021 termina em: dias horas minutos segundos

ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

Na obra "Utopia", de Thomas More, é retratada uma sociedade ideal, marcada pela ausência de conflitos  e desigualdades sociais. Contudo, fora da ficção, o acesso ao cinema não é uma realidade de todos, sendo tal fato uma expressão da desigualdade social existente. Nesse contexto, deve-se analisar como o sistema econômico vigente e o crescimento urbano desordenado contribuem para a problemática. 


    Primeiramente, é imperativo apontar o sistema econômico atual como causador do problema. Segundo o economista brasileiro Hugo Penteado, o capitalismo exclui as pessoas como variável, visando o maior lucro possível. Nesse sentido, as grandes cidades possuem maior número de salas de cinema, uma vez que nelas circula maior número de potenciais clientes e capital. Assim, como consequência, cidades menores são preteridas pelas empresas do ramo, mesmo que isso signifique privar parcela da população do acesso ao cinema.


       Ademais, é inegável que a urbanização, ao ser acelerada e desordenada, se mostra como causa da questão. De acordo com Hannah Arendt, o pior dos males é aquele tido como banal ou corriqueiro. Consoante à filósofa, ao negligenciar o planejamento da expansão urbana, torna-se comum o desenvolvimento de áreas com infraestrutura precária, como favelas. Tal fato contribui para a geografia do cinema, já que precariedades no saneamento básico e abastecimento elétrico são fatores de repulsão para o estabelecimento de cinemas, bem como para comércios, de maneira ampla. Segundo a Agência Nacional de Cinema, essa realidade urbana afasta o cinema da população periférica, dificultando a democratização do acesso a essa cultura.


      Portanto, são necessárias medidas para mudar tal quadro. Para tanto, o Governo Federal deve conceder incentivo fiscal para empresas do ramo cinematográfico que se instalarem em cidades pequenas e áreas periféricas, para atingir maiores contingentes da população. Deve ainda, através do Ministério da Educação, implementar palestras nas escolas, voltadas para a comunidade escolar, ministradas por especialistas sobre a importância do cinema da sociedade, para que , além da presença do cinema, se tenha consciência de sua importância. Espera-se, assim, que a disparidade no acesso ao cinema não mais seja uma amostra da desigualdade social, e que a sociedade ilustrada por More esteja um pouco mais perto do mundo real.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!