O desconto do plano APROVADO EM 2021 termina em: dias horas minutos segundos

ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

Em meados do século XX, com o advento da Revolução Técnico-Científica Informacional, o mundo se inseriu em um panorama de constantes inovações de âmbito tecnológico, as quais foram fundamentais no desenvolvimento cinematográfico. Nessa perspectiva, nota-se que hodiernamente, graças aos fatores positivos migrados dessa época, o cinema se encontra imensuravelmente evoluído e desempenha amplas funções sociais dentro de um país. Todavia, o Brasil enfrenta constantemente inúmeros problemas advindos da ausência da democratização de acesso cinematográfico a todo contingente populacional devido a dificuldade da disseminação da internet para grande parte da sociedade, juntamente com o elevado valor dos ingressos para audiência, restringindo as obras cinematográficas apenas as elites.


Em primeiro lugar, cabe ressaltar que como o Brasil é um país subdesenvolvido, ainda enfrenta vários impasses na disseminação da internet a todos os contingentes populacionais, acarretando dificuldades na democratização cinematográfica. Consoante ao trecho do poema de Carlos Drummond: "No meio do caminho tinha uma pedra", observa-se que a problemática da falta de acesso de grande proporção populacional dos brasileiros a internet representa a "pedra", a qual impede que os conteúdos audio-visuais alcancem maior visualização por parte desses indivíduos. Assim, esse fator ocorre, porque atualmente o acesso aos conteúdos desse âmbito são mais frequentes através dos aparelhos tecnológicos, contudo, se a população não tiver acesso a tecnologia encontrará dificuldades para se beneficiar nesse quesito.


Ademais, o cinema contemporâneo se insere completamente no capitalismo e em razão dos elevados preços dos ingressos para a audiência dos conteúdos no cinema físico, as obras cinematográficas se restringem na maioria das vezes, aos indivíduos da alta renda. Segundo a série 3% da NETFLIX, a qual retrata a realidade da sociedade, os ricos e os pobres estão divididos por um muro fictício. Dessa forma, nota-se a imensurável analogia da série com o panorama brasileiro e a temática do acesso ao cinema, pois a renda atua como o "muro" da série, o qual é responsável por excluir as camadas pobres da audiência as obras audio-visuais que deveriam ser democratizadas a todos, não apenas as elites sociais.


Destarte, indiscutivelmente ações devem ser tomadas para minimizar os impasses da falta de acesso ao cinema da população. Assim, o Estado, visto que é o orgão responsável pelo bem-estar social, por meio de projetos infraestruturais, deve garantir a toda população o acesso a internet. Juntamente com isso, a sociedade deve criar campanhas de inclusão social, a fim de que haja redução do valor dos ingressos de entrada dos cinemas, visto que não são acessíveis a todos. Dessa forma, a Revolução Técnico-Científica Informacional beneficia-rá a toda população brasileira com as obras cinematográficas.
 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!