ENTRAR NA PLATAFORMA
ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

A Constituição Federal, de 1988, prevê a todo cidadão direito à segurança, igualdade e bem-estar social. No Brasil, entretanto, a falta de democratização do acesso ao cinema representa um entrave a ser solucionado de forma mais organizada pelo Estado. Nesse sentido, faz-se necessário analisar as principais causas, consequências e possível medida para essa problemática.


Em primeira análise, observa-se que o crescimento desordenado das cidades, devido ao êxodo rural, foi o principal motivador para esse impasse. Dessa forma, a Revolução Industrial acarretou na verticalização das periferias e grande concentração de renda nos centros urbanos. Com isso, todos os investimentos cinematográficos foram direcionados para as áreas nobres excluindo a parcela menos favorecida da população. Portanto, é inaceitável que um país defensor dos Direitos Humanos não garanta a igualdade de acesso ao cinema a todo brasileiro.


Em segunda análise, nota-se o aumento da pirataria como legado da privação desse direito. De acordo com o portal de notícias G1, cerca de 80% das pessoas com dificuldade de acesso aos cinemas praticam a pirataria. Lê-se, com isso, como nociva a negligência do Estado perante a restrita acessibilidade cultural.


Desse modo, para que as prescrições constitucionais não sejam apenas teóricas, mas se tornem medida prática, é necessária uma ação mais efetiva do Ministério Público. Assim, o Governo Federal deve investir em centros de cultura cinematográfica, direcionadas principalmente para regiões carentes, por meio dos impostos coletados da população que tanto sofre com a falta de acessibilidade. Espera-se, com isso, ampliar os direitos democráticos que permitam a participação do indivíduo nas salas de cinema do Brasil.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde