ENTRAR NA PLATAFORMA
ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

É inegável que o cinema possui grandes públicos, filmes como Vingadores Ultimato — recorde de bilheteira— vem mostrando a grandiosidade dos cinemas. Todavia, por mais que o cinema tenha conquistado milhões de telespectadores, uma parcela da população ainda não tem acesso a essa forma de lazer. Portanto, seja pela falta de cinemas no país, ou seja evolução dos serviços de streaming, cabe ao Estado e a mídia trabalharem nessa conjuntura.
Primeiramente, vale resaltar sobre o baixo número de unidades cinematográficas nacionais. Grandes nomes dos cinemas como Charles Chaplin, expressavam suas críticas sociais através das enormes telas, muitas vezes cogitando cientificar o cidadão sobre os problemas sociais existentes. Entretanto, até os dias atuais, os cinemas são restritos aos indivíduos com poder aquisitivo, o que corrobora na alienação do público de baixa renda. Por analogia, pode-se comparar a situação atual a obra, Ensaio Sobre Cegueira de José Saramago, no livro o autor compara a cegueira há alienação das pessoas, não obstante, uma alternativa para combater a alienação é a democratização do cinema, distribuindo cultura e informação por meio das telas há todos os indivíduos.
Outrossim, cabe comentar sobre os serviços de streaming disponibilizados pelas empresas. De acordo com o primeiro artigo da Declaração Universal Dos Direitos Humanos, todo os cidadãos nascem livres e iguais em direitos. Porém, é fato que serviços como, cinema, não são disponibilizados a todas as pessoas. Por conseguinte, uma forma alternativa de possuir acesso aos filmes são as plataformas digitais, como por exemplo a Netflix, tanto pelo preço acessível, quanto pela comodidade de não precisar de sair de sua zona de conforto. As plataformas de streaming, por sua vez, faz com que os indivíduos deixem o cinema como segunda opção, dificultando ainda mais a propagação de cinemas pelas cidades e a redução dos preços dos ingressos.
Diante dos fatos aqui mencionados, é imprescíndivel que o governo e a mídia trabalhem para divulgar e espalhar o cinema pela nação. Logo, é dever do Ministério da Cidadania promover a criação de novas unidades cinematográficas em diversas cidades, mas também, deve elaborar projetos como a construção de mini-cinemas desmontáveis, em escolas é praças, cogitando assim proporcionar uma equidade de direitos aos cidadãos. Ademais, compete a jornais como Folha De São Paulo é emissoras como Globo, divulgar em sites, jornais e canais o papel do cinema na construção da identidade nacional é sua função de formador de cultura e opinião. Pois como dizia o filósofo Confúsio " A cultura está acima da diferença da condição social ".

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde