ENTRAR NA PLATAFORMA
ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

Durante o Estado Novo, Getúlio Vargas utilizava os meus de comunicação para transmitir a sua imagem. Nesse período, Vargas utilizou o cinema para estimular a populacao a assistir diversos filmes daquela época. Atualmente, o cinema faz parte da vida do cotidiano da população, sendo a fonte se lazer desta. No entanto, esse privilégio não é atingindo, de forma igualitária, nas sociedades contemporâneas, pois é notório a exclusão de grande parte das cidades brasileiras. Nesse contexto, em virtude da ineficácia de estruturas especializadas nessa conjuntura e da mentalidade individualista dos empresários, os entraves para a democratização do acesso ao cinema, no Brasil, fazem-se evidentes e problemáticos.



Em uma primeira abordagem, é válido afirmar que a escassez de infraestruturas adequadas dificulta o acesso das pessoas ao universo do cinema. Acerca disso, o filósofo John Locke afirma que o ser humano deve ter seus direitos garantidos e igualitários. Nessa perspectiva, verifica-se que, hoje, há uma ruptura com o postulado do filósofo, já que a ineficiência de recursos adaptados impedem que grande parte da população usufruem dessa fonte de lazer tão importante. Desse modo, o Estado é responsável pela reversão desse cenário, já que este garante o direito dos indivíduos - neste caso, a democratização do cinema.



Sob outro aspecto, vale salientar os interesses econômicos dos empresários como fator que dificulta o acesso ao mundo cinematográfico. Consoante o pensamento marxista, priorizar o bem pessoal em detrimento do coletivo pode gerar inúmeras dificuldades para a sociedade. Sob essa lógica, posto que o lucro é prioridade dos empresários, é evidente a exclusão de grande parte do território nacional, sobretudo das zonas periféricas e de cidades de baixa renda. Essa realidade abjeta, tristemente, tolhe a possibilidade de usufruir desse meio, visto que os interesses de lucros imperam. Desse modo, enquanto a lucratividade permanecer no auge, será difícil a democratização desse meio sociocultural


 


Portanto, atitudes são necessárias para reverter os entraves da democratização do acesso ao cinema. Para tanto, o governo federal, em parceria com as empresas público-privadas, devem inserir mais salas de cinema em todo território nacional - principalmente as zonas de baixa renda. Isso pode ser feito por via da instauração de infraestruturas adequadas e especializadas, com o objetivo de democratizar esse meio tão importante. Ademais, a população deve pressionar os empresários a incrementarem mais salas de cinema, mediante mobilização. Enfim, democratizar-se-á o acesso ao cinema a todos, como visto no Estado Novo


 


 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde