O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

ENEM 2016 - prova 1

Fanatismo religioso
O Brasil, de acordo com a constituição de 1988, é considerado um país laico. Dessa forma, criticar e demonizar outras crenças, tratando- as como inferiores em relação às outras, não deveria ocorrer com tanta frequência. Entretanto, episódios como a agressão direcionada a uma garota que saía de um culto de candomblé, em 2015, demonstram que, apesar da laicidade e da diversidade cultural da nação, atitudes pragmáticas, como a intolerância no contexto religioso, continuam a ocorrer como prática constante, martirizando fiéis de seitas afrodescendentes principalmente.
Ao analisar esse contexto, percebe- se que a formação da identidade brasileira, foi, com base no viés religioso, predominantemente cristã. Em decorrência disso, a maioria da população, sendo seguidora deste dogma, ainda alimenta, de certa forma, um preconceito não velado para com as outras minorias religiosas, a exemplo do candomblé, considerado por muitos católicos e evangélicos uma manifestação de macumba, feitiçaria e satanismo, sendo essa perspectiva equivocada e insustentável.
Contudo, deve- se ter em mente que manifestações desse tipo só geram consequências negativas na sociedade. Exemplo disso é que o fundamentalismo islâmico tem sido a causa da morte de milhares de inocentes no mundo nos últimos anos, assim como o nazismo na segunda guerra mundial, responsável pelo genocídio do povo judeu.
De modo a reverter esse quadro, parece ser justamente o efeito contrário, ou seja, a tolerância, a melhor alternativa, tendo sido considerada por Victor Hugo(Pensador Francês) como a melhor de todas as religiões. Sendo assim, deve- se estimulá- la em todos os cenários, seja nas escolas, nas famílias ou até mesmo nas igrejas. Ademais, deve a mídia enfatizar o discurso de líderes religiosos que vai de encontro a qualquer forma de violência e intolerância como meio de propagação da fé, sendo o Papa Francisco um ótimo exemplo nesse sentido.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!