O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

ENEM 2016 - prova 1

Tema: Caminho para combater a intolerância religiosa no Brasil


A Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada pela Nação Unidas, desde 1948, visa garantir a base do respeito à dignidade humana. No Brasil, contudo, tais garantias, muitas vezes, não são verificadas em relação à liberdade de manifestações religiosas que ainda tem seu espaço limitado por causa da intolerância. Sob esse aspecto, convém analisarmos os principais fatores relacionados a essa problemática em nosso país.


Em uma primeira abordagem, é importante salientar que o pensador iluminista John Lock defendia o ideal de que todas as pessoas têm direito à liberdade, propriedade e igualdade. No entanto, isso não ocorre com os adeptos de religiões Afro-brasileira, Evangélica, Espírita e entre outras manifestações que são privadas de se manifestar por questões, principalmente, de preconceito. É incompreensível essa situação em pleno século XXI, vivenciar isso como algo recorrente, o que foge do ideal de Lock, que defendeu a liberdade, e, indubitavelmente, não segue o documento assinado pelo Brasil, que é a Declaração dos Direitos Humanos.


Em uma segunda abordagem, na Agenda 2030, realizada em 2015, na sede das Nações Unidas, ficou acordado 17 objetivos globais como meta até 2030, entre estes está o objetivo 16, que é promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis. É notável que para se construir a paz e a tolerância religiosa há um caminho longo a se percorrer, mas é possível que se consiga isso antes de 2030, não é aceitável que se viva em um corpo social democrático hostilidade com quem somente busca expressar seu culto.


Em suma, para amenizar ou solucionar com base na Declaração Universal e em consonância à liberdade defendida pelo pensador iluminista devemos instruir a ação de certo agente. Nesse sentido, o Ministério da Cidadania junto com o da Educação deve promover aproximação de religiões através das suas culturas, por meio de criação de novas disciplinas nas escolas, conscientização por meio de campanhas midiáticas direcionadas, especialmente, a compreender a diversidade dessas. Espera-se, com isso, que se consiga cumprir com o objetivo 16 e garantir a livre manifestação.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!