O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Educação sexual e infância

As crianças são dependentes dos pais durante a infância, inclusive, dos ensinamentos relacionados ao sexo. Deve-se evitar que as crianças procurarem na internet informações sozinhas ou que adquiram esse conhecimento apenas de outras fontes, como por exemplo, a escola. Melhor é acompanhá-las ainda no seio da família, agindo, naturalmente diante de questionamentos sexuais feitos por elas, orientando-as quanto aos efeitos físicos e emocionais causados por possíveis doenças sexualmente transmissíveis ou por gravidez em idade prematura.


A preocupação dos pais, principalmente dos mais conservadores, quanto à educação sexual fora do controle da família, não está ligada somente aos cuidados com os riscos de contrair doenças sexualmente transmissíveis, mas também, o de submeter as crianças a ensinamentos revolucionários, como por exemplo os relacionados às ideologias de gêneros, tão comum hoje. Nesse sentido, existem Projetos de Lei nas casas legislativas em prol do método homeschooling, no qual o estado passa para aos pais a responsabilidade de onde educar os próprios filhos, podendo executá-la em suas próprias casas.


Deve-se ficar atento para não incutir na cabeça das crianças excessos nos cuidados protecionistas, a ponto de criarem um monstro em suas cabecinhas quanto ao assunto sexo, capaz de afastá-las totalmente ou distorcer na essência a sua beleza, pois a vida sexual é algo saudável e legítimo, fazendo parte do ser humano. O que não se pode é executá-la de maneira precoce e irresponsável, por isso, o objetivo em cuidar da educação sexual das crianças é um só: que elas entendam o momento certo de iniciarem a vida sexual com segurança e responsabilidade.


Portanto, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, por meio do Estatuto da Criança e do Adolescente(ECA), lançando mãos de suas secretarias, implementar programas de formação de professores da rede básica privada e pública municipal de ensino para lidarem com conhecimento o assunto. Além de convocar os pais, as famílias e a sociedade de modo geral a se engajarem na luta pela proteção e orientação das crianças nos assuntos de cunho sexuais, a fim de que as crianças cresçam sem traumas, sem medo e com fundamentos sadios sobre sexo.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!