O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Doação de sangue no Brasil

 É possível afirmar que todo o ser humano tem direito à vida e à saúde de acordo com a Declarção Universal dos Direitos Humanos. No entanto, hodiernamente, são encontradas inúmeras barreiras para a execução desses direitos, como os desafios enfrentrados para a efetivação da doação de sangue no brasil, que precisam ser solucionados. Assim, faz-se profícuo observar uma edcuação falha e os fatores históricos como pilares fundamentais da problemática.



   Inicialmente, é válido ressaltar que as dificuldades encontradas para a eficiência nas doações de sangue advém de um sistema educacional falho. Nesse viés, sob a ótica do educador Paulo Freire, a estrutura básica brasileira é pautada na educação bancária, a qual se enquadra nos padrões tradicionais de ensino, promovendo a memorização mecânica dos conteúdos apresentados. Nesse sentido, as escolas por possuírem uma metodologia arcaica, não trabalham os diversos dilemas sociais de forma acertada com os alunos, como a importância das doações e como torna-se um doador. Dessa maneira, os estudantes saem da instituição de ensino sem essa temática estar bem desenvolvida e trabalhada colaborando  para o desinteresse, para a desinformação e para problemas na formação de futuros possíveis doadores em decorrência dessa lacuna educacional e informacional.



   Ademais, essa situação é colaborada por fatores históricos que perpetuam-se na sociedade. De acordo com a teoria do ´´Habittus``, do sociólogo Pierre Bordieu, os comportamentos característicos de algumas épocas são naturalizados e reproduzidos ao longo das gerações. Diante disso, alguns mitos enraizados no âmbito social em relação ao processo de doação sanguínea prejudicam o sistema de saúde, como o mito de que o doador pode contrair alguma doença ou infecção durante as doações. Dessa forma, é preciso que esses mitos sejam desfeitos da sociedade para que todos possam doar com segurança e conscientes da importância dessa ação.



   Torna-se evidente, portanto, que os dilemas mencionados que dificultam o sistema de doação de sangue no Brasil precisam ser solucionados. Sendo assim, cabe ao Ministério da Educação e ao Ministério da Saúde a realização de ações para conscientizar e informar os mais novos sobre o sistema de doação. Isso deve ser feito através de palestras com os alunos e discussões sobre o tema com especialistas nas escolas. Essas inisciativas têm o objetivo solucionar dúvidas e formar futuros doadores conscientes sobre o processo de doação. Outrossim, o Ministério da Comunicação deve realizar propagandas nas mídias informando os cidadãos  sobre o funcionamento das doações a fim de que os mitos enraizados na sociedade sejam desfeitos e o número de doadores aumente. Diante do exposto, se tais medidas forem tomadas, a Declaração Universal estará sendo legetimada e as doações sanguíneas efetivadas.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!