ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

     Na Obra Utopia de Thomas More, ele descreve como seria uma sociedade ideal, mas quando observa-se que a questão de doação de órgãos no Brasil ainda não possui total solução é perceptível a distância entre a Obra Utopia e a realidade. Por consequência, evidencia-se que a nação brasileira pouco trabalha para sanar tal problema, o qual é causado não só pela falta de consciência social, como também pela negligência estatal. 


     Em primeiro plano, é preciso destacar que a falta de conhecimento diante a doação de órgãos é um impasse. Sob esse viés, pode-se ressaltar a filosofia de Sócrates, a qual diz que o indivíduo age de forma ignorante quando não conhece o bem. Dessa forma, com o ser leigo a respeito da doação de órgãos, ou seja, longe de conhecer o bem, a não efetivação da doação de órgãos é uma consequência e, por trás disso, vidas humanas são perdidas. Com isso, a ignorância humana dificulta a plena doação de órgãos no Brasil. 


     Outrossim, a deficiência no investimento por parte do governo implica na maximização do processo. Dessa maneira, destaca-se a pesquisa divulgada pela Agência Brasil, a qual aponta que, entre os órgãos doados, 71% não foram utilizados devido baixa infraestruturas e cuidados vigentes, ademais, essa ação fere o direito constitucional do bem-estar social presente na Magna Carta de 1988. Então, com a negligência por parte do governo os números de órgãos doados são ainda mais reduzidos, consequentemente, tornando a fila de espera mais densa e sofrida aos cidadãos. Posto isso, torna-se óbvia a necessidade de mais investimento. 


     Logo, é essencial que medidas intervenham a fim de que a nação brasileira trabalhe para sanar tal problema. Por isso, cabe ao Ministério da Saúde, por meio de recursos disponibilizados pelo Ministério da Economia, criar um projeto "Salve vidas" - que terá um plano de ação detalhado de como deverá ocorrer as etapas processuais de como preservar órgãos já doados-, objetivando garantir que todos os órgãos sejam usufruídos. Paralelamente, é indubitável que a mídia auxilie na propaganda educacional se tratando da doação de órgãos, a fim de transmitir conhecimento à população brasileira sobre a transcendência de tal ação e superar a ignorância. Em seguida, há aproximação com a Obra Utopia de Thomas More. 

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde