ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

Segundo o filósofo grego Aristóteles, "a felicidade e a saúde são incompatíveis com a ociosidade". No Brasil, por exemplo, a falta de debates sobre doação de órgãos, fez com que parte da população adquirisse receio de falar desse assunto, o que o tornou um tabu na sociedade. Isso junto ao baixo investimento do Governo em hospitais públicos, culminou em uma extensa lista de espera por transplante, que é muito maior que a lista de doadores efetivos. Portanto, cabe avaliar os fatores que favorecem esse quadro.
Primeiramente, vale apontar a falta de discussões sobre o assunto, como um fator que dificulta o aumento da doação de órgãos. Na série televisiva "Grey's Anatomy", por exemplo, após um homem ter sido diagnosticado com morte encefálica, os médicos encarregados, foram até sua esposa para consultar se ele seria doador, e a mulher por estar desinformada do assunto, pensou que eles teriam declarado o óbito de seu marido, somente para retirar os órgãos dele, então, ela se recusou a doa-los. Fora da ficção, a realidade, no Brasil, muitas vezes é a mesma, frequentemente, por estarem desinformadas, as famílias de pacientes com morte cerebral se recusam a doar os órgãos de seus entes, o que culmina na perda de órgãos de vários saudáveis, que poderiam ter salvado muitas vidas.
Além disso, outro fator que dificulta a doação de órgãos no Brasil, é com certeza, o baixo número de hospitais públicos aptos a realizar transplantes e a localização destes. Segundo dados do Ministério da Saúde, somente 40% dos hospitais conveniados ao SUS, possuem os equipamentos necessários para realizar coleta e transplantes de órgãos, e mais de 50% desses se localizam na região sudeste do país. Esses dados, mostram que o acesso à saúde pública, que deveria ser igualitário, no Brasil, por vezes se concentra nas regiões mais nobres e ricas do país.
Portanto, para resolver os impasses que dificultam o aumento na doação de órgãos no Brasil, o Ministério da Saúde deve por meio de verbas governamentais, investir na infraestrutura de hospitais públicos, com máquinas e equipamentos próprios para recolher, transportar e transplantar órgãos, com o fito de disponibilizar mais hospitais públicos aptos a realizar esse tipo de cirurgia, e assim, proporcionar acesso gratuito à saúde de qualidade para a população. Simultaneamente, o MEC deve por meio de debates, levar ao conhecimento da população a importância de doar órgãos, essas discussões, terão de informar às pessoas como e em quais ocasiões ocorrem os transplantes, a fim de aumentar o número de doadores.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde