ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

Segundo o escritor Franz Kafka, a solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana. Nessa perspectiva, um simples auxílio pode transformar e salvar várias vidas, como aconteceu após o deslizamento do Morro do Bumba, em Niterói, em 2010. Centenas de pessoas se prontificaram a enviar água e mantimentos àqueles que perderam tudo com a chuva. No entanto, em outros casos, há empecilhos que dificultam o processo de ser solidário, como acontece em relação à doação de órgãos no Brasil.


Em primeiro lugar, é importante destacar que a discussão sobre a doação de órgãos é escassa, pois ainda é considerada um tabu social. Sob essa lógica, a existência de mitos em relação à doação é responsável por torná-la mais difícil. Tal circunstância se relaciona a teoria dos “ídolos”, do filósofo Francis Bacon, a qual as falsas percepções humanas atrapalham a compreensão da realidade. Sob essa proposição, o pouco conhecimento dos indivíduos sobre a irreversibilidade da morte encefálica e ideia falha da comercialização dos órgãos gera a não adesão de boa porta dos cidadãos à causa. Em vista disso, é notório que pelo fato desse assunto não ser discutido, muitas pessoas que apresentam vontade de se tornar doadores não alertam à família, o que dificulta o processo do consentimento da família para a doação.


Outrossim, é válido destacar a infraestrutura limitada existente no sistema de saúde brasileiro. Visto que para a doação de órgão é fundamental um ótimo serviço público, já que é necessário inúmeros cuidado para retirada dos órgãos e transporte. Nesse sentido, a falta de profissionais especializados, equipamentos corroboram para que o procedimento e a demora de transporte levem a falência dos órgãos que estavam funcionado. Desse modo, acaba por deixar de salvar muitos visas, pois de acordo com secretário do Estado de São Paulo, um doador pode salvar até sete vidas. Dentro dessa lógica, medidas para melhorar a infraestrutura devem ser tomadas.


Entende-se, por conseguinte, que há de ser efetuadas medidas para aumentar o número de transplantes no país. Para isso, o Ministério da Saúde, em parceria com a mídia, divulgue por meio de internet e televisão, propagandas de caráter pedagógico, sobre a importância de doar órgãos, visando mitigar as dúvidas acerca do tema permitindo que mais procedimentos sejam feitos no país. Ademais, o Governo por meio de investimentos na saúde, devem direcionar recursos necessários para aumentar o número de profissionais capacitados e equipamentos adequados para melhorar o sistema nacional de transplantes. Assim, será possível atingir um novo recorde no número de doadores no Brasil.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde