ENTRAR NA PLATAFORMA
Doação de Órgãos no Brasil

     Na obra "Utopia", do escritor inglês Thomas More, é retratada uma cidade perfeita na qual o corpo social padroniza-se pela ausência de conflitos e problemas. No entanto, o que se observa na sociedade contemporânea é o oposto do que o autor prega, uma vez que a doação de órgãos apresenta barreiras, as quais dificultam a concretização dos planos de More. Nessa perspectiva, esse desafios devem ser superados para que uma sociedade integrada seja alcançada.


     Antes de tudo, é fulcral salientar a falta de infraestrutura dos hospitais brasileiros como impulsionador desse empecilho. A esse respeito, hodiernamente, ocupando elevada posição na economia mundial, seria racional acreditar que o Brasil possui um sistema público de saúde eficiente. Contudo, é justamente o inverso que é visto e o resultado desse contraste é claramente refletido no não aproveitamento de órgãos para doação. Segundo a notícia veiculada no site "Agência Brasil", cerca de 71% dos órgãos doados no país não puderam ser aproveitados devido a precariedade das unidades de saúde. Desse modo, faz-se mister a reformulação da postura estatal de forma urgente.


     Ademais, o diálogo é uma arma fundamental para fomentar a doação de órgãos. Acerca dessa premissa, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, em 2012 ,aproximadamente 6 mil pacientes foram diagnosticados com morte cerebral, o que poderia salvar cerca de 22 mil pessoas que aguardavam na lista de espera, entretanto, como a responsabilidade de decidir se os órgãos serão doados ou não, apenas 1800 se tornaram doadores. Com efeito, é necessário que desde a mais tenra idade os indivíduos sejam informados sobre a importância e os benefícios da doação de órgãos, deixando ciente os familiares sobre sua escolha.


     Diante do exposto, é evidente que informação é imprescindível para combater essa querela presente na sociedade brasileira. Para reforçar esse papel, cabe ao Estado, na forma do Ministério da Saúde, e por meio de contratos com agências de publicidade, recrutar influenciadores digitais da área da saúde para inspirar os brasileiros a mudarem suas atitudes a partir de exemplos de pessoas que foram salvas devido à doação de órgãos. As postagens deverão retratar os relatos de pessoas que passaram pela fila de espera, falando sobre o sofrimento que pode ser evitado com o transplante. Dessa forma, será amenizada, em médio e longo prazo, a carência de doação de órgaos e a coletividade alcançará a Utopia de More.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde